nsc
    dc

    Entrevista de emprego

    Dominando a entrevista de emprego on-line

    Confira o perfil do seu entrevistador no LinkedIn, para entender seu histórico e talvez encontrar coisas em comum

    17/08/2020 - 13h55

    Compartilhe

    Por The New York Times
    Pesquise a empresa e seu entrevistador
    Pesquise a empresa e seu entrevistador.
    (Foto: )

    *Por Julie Weed

    A entrevista de emprego presencial acabou quando os escritórios se esvaziaram por causa da pandemia do coronavírus. Pelo lado positivo, chega de voar para a sede da empresa e ficar em um hotel, apenas para passar um dia de reuniões em um terno desconfortável e depois voltar para casa. No lado negativo, problemas técnicos comuns e menos pistas de linguagem corporal podem fazer o processo on-line parecer tenso.

    Para conseguir se tornar membro da equipe por meio de entrevista virtual, revise as técnicas clássicas do processo e adapte-as ao novo mundo da conversa pela internet.

    Pesquise a empresa e seu entrevistador

    O básico da entrevista ainda se aplica, portanto comece aprendendo sobre a empresa, aprofundando-se em seu site, na cobertura de notícias relacionadas e nas avaliações de funcionários como as do Glassdoor ou Indeed. Saiba por que você quer trabalhar lá, porque certamente isso lhe será perguntado.

    Para pesquisar empresas de capital aberto, Amelia Ransom, diretora sênior de engajamento e diversidade da empresa de software de conformidade fiscal Avalara, sugere se aprofundar em seu formulário 10-K on-line, que resume o desempenho anual, prestando muita atenção aos principais desafios que dada companhia está enfrentando na seção "Fatores de Risco". "Mostre como sua contratação pode ajudá-los a resolver esses desafios", disse ela.

    Confira o perfil do seu entrevistador no LinkedIn, para entender seu histórico e talvez encontrar coisas em comum. Certifique-se de que seu próprio perfil no LinkedIn esteja atualizado, sem se esquecer de pedir aos ex-gerentes que postem uma recomendação caso seu entrevistador também o esteja verificando.

    Prepare o cenário

    Para entrevistas em vídeo, certifique-se de que a iluminação, o ângulo da câmera, a roupa e o fundo ajudem você a parecer bem-educado. As melhores apostas na iluminação são a luz do sol de uma janela que está de frente para você, uma lâmpada na parede que reflita um brilho suave, luzes presas à tela do computador ou uma lâmpada barata em forma de anel. O site Wirecutter do "The New York Times" fornece um vídeo com mais detalhes.

    Coloque a câmera do computador no nível dos olhos ou ligeiramente acima e inclinada para baixo (uma pilha de livros por baixo pode ajudar). Use uma blusa de aparência profissional, que faça você se sentir confiante.

    Fundos virtuais podem ser complicados, por isso é melhor encontrar um espaço limpo e ordenado, sem nada para distrair o entrevistador. Tranque a porta para que ninguém entre.

    "Faça o melhor com o que você tem, mas não se preocupe muito com isso", recomendou Ransom.

    Os recrutadores entendem as limitações das entrevistas domiciliares. "Não se culpe se o cachorro entrar ou seu filho, pedindo um lanche. O entrevistador também está em casa lidando com as mesmas coisas", observou ela.

    Verifique seu equipamento

    As dificuldades técnicas são compreensíveis, mas faça tudo que puder para evitá-las, disse Eliot Kaplan, ex-vice-presidente de aquisição de talentos na Hearst Magazines, que agora é coach de carreira. Comece garantindo que seu Wi-Fi seja o mais forte e confiável possível. Isso pode significar fazer sua chamada de vídeo na parte de sua casa em que a recepção é melhor, pedir a quem mora com você que não use a rede durante sua entrevista ou até mesmo pagar por um Wi-Fi melhor por alguns meses enquanto você procura emprego.

    Certifique-se de que seu laptop esteja totalmente carregado. Mantenha seu celular ao seu lado (em "não perturbe") com o número de telefone do entrevistador à mão no caso de você precisar de um método de comunicação auxiliar. Feche outros aplicativos no seu computador para não se distrair com pop-ups. Verifique duas vezes o que estará à vista porque os programas de software de vídeo diferem em sua forma de enquadramento da câmera.

    Pratique suas respostas e sua presença

    Pense em perguntas comuns e como você responderá a elas (sem soar muito ensaiado). Questões comportamentais estão em voga: pedir exemplos de sua experiência, como uma vez que você superou um obstáculo, liderou uma equipe ou resolveu criativamente um problema. É importante responder de forma concisa e ouvir com atenção, especialmente em uma entrevista por telefone, porque você não pode ver o entrevistador e não tem outras pistas visuais, explicou Karen Amatangelo-Block, executiva de aquisição de talentos de uma empresa hoteleira global e coach particular. "Você vai perdê-los depois de cinco a sete minutos", disse ela.

    Pratique sua postura também, aconselhou Amatangelo-Block, porque é importante comunicar que você está engajado na conversa em vídeo e animado com a oportunidade. Uma dica que ela aprendeu com os apresentadores da TV é "sentar na ponta da cadeira", o que ajuda você a manter as costas retas. Mantenha os ombros para trás para transmitir confiança, acrescentou ela.

    Até as entrevistas telefônicas devem ser realizadas dessa forma. "Se você não pensar na sua presença, será mais provável que você comece a se largar, a se sentir menos engajado e a ter maior propensão a divagar", ressaltou Amatangelo-Block.

    Faça uma videochamada com um amigo para verificar a configuração e a postura, e para praticar suas respostas.

    Transmita seus valores

    Pense nas três coisas sobre si mesmo que você pode trazer para o trabalho e que não estão em seu currículo, disse Ransom, e as mencione. "Talvez você esteja indo para um trabalho de engenharia, mas também é um grande orador público." Como entrevistadora, Ransom observou que quer conhecer o candidato além da página do currículo e entender "suas motivações e seu estilo de comunicação, sua personalidade. Como eles vão expandir a cultura da empresa?".

    Algumas das qualidades que as empresas tradicionalmente procuram – adaptabilidade, flexibilidade, aparência de autossuficiência e independência profissional – são mais importantes do que nunca em um mundo de trabalho a distância, no qual o chefe não está por perto para ver o que você está fazendo, afirmou Kaplan. Uma maneira de demonstrar essas qualidades na entrevista é falar sobre o que você fez durante a pandemia.

    "Se você usou o tempo extra em casa para aprender uma nova habilidade ou assumir responsabilidades extras de trabalho para ajudar sua equipe, avise o recrutador", recomendou ele.

    Se você reaprendeu geometria do ensino médio para ajudar seu filho a passar em uma prova de matemática, isso também é impressionante.

    Perguntas para o entrevistador?

    Os entrevistadores frequentemente concluem indagando: "Quer me fazer alguma pergunta?" Deixe sua curiosidade brilhar e pergunte algo que o ajudará a decidir se a posição vai combinar com você, disse Ransom.

    "Perguntar algo do tipo 'Diga-me como você chegou onde está' parece ser uma pergunta modelo e não vai ajudar no processo de decisão", destacou ela.

    Depois de desligar

    Envie sempre ao seu entrevistador um e-mail de agradecimento e torne-o o mais específico possível, mencionando um tópico que você tenha discutido ou algo que o tenha inspirado. Se você não tiver as informações de contato do entrevistador, envie o e-mail para seu recrutador e peça a ele que o repasse.

    A experiência ajuda a prepará-lo para a próxima

    Emily Chang, recém-formada pela Universidade Duke, fez dez entrevistas por telefone ou vídeo antes de recentemente aceitar uma oferta para trabalhar como pesquisadora da Rubius Therapeutics, empresa de biotecnologia de terapia celular de Cambridge, em Massachusetts. Ela contou que estava nervosa quando começou o processo de entrevistas, e depois de cada uma delas "pensava em algo que eu poderia ter feito melhor, e anotava para a próxima vez".

    Chang disse que acessar o link da entrevista com 10 ou 15 minutos de antecedência para ter certeza de que estava funcionando, além de levar algum tempo para organizar seus pensamentos, ajudou-a a evitar que se sentisse nervosa. Ela também deixava um copo d'água fora de quadro e organizava papéis para que pudesse olhar para baixo e ler as notas que havia preparado – por exemplo, como suas habilidades correspondiam aos requisitos de trabalho. Depois de ser interrompida algumas vezes, Chang começou a avisar outras pessoas da família de que estaria fazendo uma entrevista, pedindo-lhes que ficassem quietas.

    "Especificamente, tive de pedir ao meu pai que não tocasse piano", contou ela.

    The New York Times Licensing Group – Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito do The New York Times.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas