nsc
an

publicidade

Segurança

Dupla que furtou cerca de R$ 2 milhões de bancos em 2019 é presa em Joinville 

Eles faziam parte de um grupo que agiu em pelo menos sete estados brasileiros

22/11/2019 - 11h05 - Atualizada em: 22/11/2019 - 11h17

Compartilhe

Cláudia
Por Cláudia Morriesen
foto mostra dois homens saindo com bolsa de dentro de uma agência bancária
Câmera de segurança flagrou crime cometido em 5 de outubro, diante de clientes
(Foto: )

Uma operação da Polícia Civil de Joinville prendeu dois homens em Joinville na manhã desta sexta-feira, 22. Eles são suspeitos de integrarem um grupo que, só em 2019, furtou pelo menos R$ 2 milhões em bancos de todo o país. A investigação foi feita pela Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Joinville e, segundo o delegado Murilo Batalha, responsável pela DIC, há mais mandados de prisão a serem cumpridos durante o dia.

Os dois homens presos moravam em Joinville. Segundo o delegado, somente no dia 5 de outubro, cometeram furtos qualificados em duas agências de Joinville e subtraíram cerca de R$ 600 mil. As investigações mostraram que tratava-se uma quadrilha "extremamente audaciosa e preparada", que agia em todo o país. Eles não usavam máscaras nem esperavam o anoitecer para cometer o crime: era tudo feito em frente a seguranças e clientes.

— Eles simulavam serem funcionários da agência bancária e entravam com roupas que costumam ser usadas por gerentes. Utilizavam um dispositivo eletrônico que, ao ser acionado no cofre do estabelecimento bancário, conseguia abrir com uma senha que é randômica — explica Batalha.

Antes de realizar os furtos, os homens iam até o local e trocavam as fechaduras. Por isso, conseguiam entrar no banco usando as próprias chaves. Há registros de furtos semelhantes em Cocal do Sul e Garopaba e em outros sete estados, além de uma tentativa em Barra de Sul.

Com os homens, foram apreendidos dois carros de luxo, arma de fogo, munições de fuzil e fechaduras originais das agências bancárias. Eles foram presos preventivamente pelo crime de roubo e devem ser autuados em flagrante por conta dos materiais apreendidos.

Deixe seu comentário:

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade