nsc
dc

Melhor amigo

Em estudo, cão consegue identificar câncer de tireoide

Pastor alemão adestrado para a detecção da doença acertou 88,2% dos casos

10/03/2015 - 02h02

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

Um experimento realizado pela Universidade de Arkansas, nos Estados Unidos, utilizou o faro de um cachorro para identificar se tumores da tireoide eram benignos ou malignos. O cão acertou 88,2% dos casos.

Leia mais notícias de Bem-Estar

Responsável pelo estudo, Donald Bodenner lembra que há "um grande número de cirurgias de tireoide realizadas desnecessariamente" em decorrência da imprecisão dos testes realizados atualmente.

- Cães treinados poderiam ser usados por médicos para detectar a presença de câncer de tireoide em um estágio inicial e evitar a cirurgia, quando for injustificada - acrescentou.

Bodenner ressalta que a taxa de acerto do pastor alemão utilizado no estudo foi parecida com a alcançada nos exames. O benefício de contar com o animal, segundo o pesquisador, são as vantagens de ter um teste não invasivo e de baixo custo.

No estudo, foram recolhidas amostras de urina de 34 pacientes na primeira visita à clínica de tireoide. Depois, os nódulos foram retirados e submetidos a uma biópsia.

Foi detectado tumor maligno em 15 pacientes. Já o benigno, em 19.

As amostras de urina dos pacientes foram apresentadas ao cachorro pelo adestrador, que não tinha conhecimento dos resultados das biópsias. Quando a amostra era cancerígena, a orientação era de que o cão se deitasse. Nos casos benignos, o animal se afastava da amostra.

Dos 34 tumores, o pastor alemão acertou o resultado de 30.

Colunistas