nsc
dc

publicidade

Economia

Em fevereiro, 16,1% das famílias catarinenses tinham contas atrasadas, aponta Fecomércio-SC

Dados da Peic mostram que percentual é menos que os 17,3% registrados em janeiro

12/03/2019 - 10h54 - Atualizada em: 12/03/2019 - 14h29

Compartilhe

Larissa
Por Larissa Neumann
(Foto: )

Dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), da Fecomércio-SC, mostram que 16,1% das famílias catarinenses tinham contas atrasadas em fevereiro. Uma queda com relação a janeiro, quando esse índice estava em 17,3%. Redução também frente ao total registrado em fevereiro de 2018. Na época, 18,6% dos consumidores estavam inadimplentes.

O percentual de consumidores que não terão condições de pagar as contas em fevereiro também caiu, ficando em 9,2%. Em janeiro deste ano o índice estava em 10% e, em fevereiro do ano passado, em 9,9%.

Ao todo, cerca de 52,8% das famílias do Estado possuem dívidas, estima a federação. Há um ano, esse total estava em 57,4%.

Dívidas, nesta pesquisa, correspondem a todo consumidor que possui compras parceladas. Já a inadimplência, é quando essas parcelas não foram quitadas dentro do prazo. A projeção das famílias que afirmam não terem condições de quitar os débitos antecipa um possível aumento no total de inadimplentes.

Cartão de crédito lidera débitos

Em fevereiro, a parcela da renda comprometida com dívida se manteve estável, ficando em 28,7%. O indicador tempo de comprometimento com as contas também caiu e está em 9,2 meses, nível considerado alto. Já que o tempo médio com dívidas em atraso está em 68,5 dias, contra 70,1 registrados no mês passado.

Assim como em outros meses, em fevereiro o cartão de crédito continuou sendo o principal agente do endividamento das famílias catarinenses. Ao todo, 67,7% dos consumidores possuem débitos nessa modalidade. Em seguida aparecem os carnês (44,3%), o financiamento de carro (28,8%) e crédito pessoal (20,9%).

Entre as cidades analisadas na pesquisa, Florianópolis é a que registra o maior percentual de endividados (72,14%). Em seguida, está Blumenau, no Vale do Itajaí, com 48,6%, e Chapecó, no Oeste, com 48,4%. Em relação ao percentual de famílias com contas em atraso, Florianópolis também lidera frente aos demais municípios, registrando 19,9% de inadimplência.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Economia

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade