A emergência do Hospital Governador Celso Ramos está fechada por tempo indeterminado. Por volta das 11h desta terça-feira (24), um aviso emitido pelo diretor da instituição, Fernando Oto dos Santos, foi colocado nas portas do local. O texto diz apenas que “tão logo a situação seja normalizada, será emitido um comunicado com o retorno das atividades”.

Continua depois da publicidade

A previsão original de reabertura divulgada pela direção do local no início desta manhã era de que os serviços seriam retomados às 10h. Já a Secretária de Estado da Saúde (SES) informou em nota apenas que as atividades seriam retomadas até o fim da manhã. O órgão ressaltou ainda que o hospital continua recebendo os pacientes mais graves encaminhados em ambulâncias pelo serviço de regulação do governo.

O local suspendeu os atendimentos à população, após um princípio de incêndio nesta madrugada. O fogo começou por volta das 3h30min, em uma sala que fica ao lado da recepção. De acordo com o comandante de área do Corpo de Bombeiros Militar da Grande Florianópolis, aspirante a oficial Marco Timmermann, ninguém ficou ferido. Apenas um ar-condicionado que ficava dentro do local, e estava ligado no momento do incêndio, ficou danificado.

Veja os avisos:

Primeira informação oficial repassada pelo hospital aos pacientes nesta terça-feira, por volta das 8h, confirmando a retomada dos serviços até as 10h.

(Foto: Júlio Ettori / NSC TV)

Abaixo a última declaração da direção emitida às 11h sem especificação de horários ou data para retomada dos serviços:

Continua depois da publicidade

(Foto: Juliana Gomes / CBN Diario)

População sem alternativa

Enquanto não há previsão de retomada de atendimentos, a população permanece sem saber o que fazer em frente às portas da emergência do Hospital. Maristela da Silva Pires estava aguardando atendimento no local desde às 8h da manhã. Ela sofreu um acidente e após um ultrassom no Posto de Saúde constatou – se que está com o pé trincado.

— Eles me disseram que não vai ter emergência hoje e nem amanhã de manhã. Me mandaram ir para o Hospital Regional de São José, mas eu não tenho como ir até lá. Vai ser mais um dia sentindo dor, amanhã de tarde eu venho de novo — diz Pires.

Leia as últimas notícias do NSC Total

Destaques do NSC Total