nsc
dc

publicidade

Rap de responsa

Emicida mostra a força da cultura hip hop em show com alta voltagem no Planeta Atlântida 2017

Rapper cantou na noite desta sexta-feira no Palco Atlântida

04/02/2017 - 01h47 - Atualizada em: 04/02/2017 - 02h11

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

Na sexta-feira, o Palco Atlântida que foi dominado pela força do rap, do funk e da cultura hip hop – com shows de Haikaiss, Gabriel O Pensador + Karol Conka e Ultramen – atingiu com Emicida seu momento culminante.

O rapper paulistano levantou a galera já no começo com a contundente e engajada 5 Muleque Tipo Nóiz. Acompanhado de DJ e de um músico no baixo e nas programações, Emicida manteve sua apresentação de uma hora em alta voltagem, dialogando com o público que reagia com entusiasmo a cada novo petardo sonoro vindo do palco.

Veja fotos do primeiro dia do Planeta Atlântida 2017

Leia mais:
AO VIVO: acompanhe o primeiro dia do Planeta Atlântida 2017
Estrela do Planeta Atlântida, rapper Emicida lança o single "Yasuke (Bendito, Louvado Seja)"; ouça
"Para os pretos, foi crise desde sempre", diz Emicida

O artista passou seu recado de crítica social embalada em suingue com temas como Boa Esperança, Rinha (Já Ouviu Falar?), Papel, Caneta e Coração, Bang e Gueto. No sucesso I Love Quebrada, coreografou os movimentos dos braços do povo no que chamou brincando de Campeonato Gaúcho de Estátua Viva. Em Casa, lembrou da experiência que teve com crianças de Cabo Verde, que cantavam o que acabou virando o belo refrão da música: "O céu é meu pai, a terra mamãe / O mundo inteiro é tipo a minha casa". 

Emicida encerrou sua performance com a empolgante Levanta e Anda, lacrando a noite em que a voz da periferia deu seu recado no Planeta.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Entretenimento

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade