nsc

Chuva

Erosão marítima do Morro das Pedras aumenta com chuvas fortes, diz defesa civil de Florianópolis

Três casas foram interditadas devido aos riscos de desabar

09/06/2021 - 12h04 - Atualizada em: 09/06/2021 - 12h07

Compartilhe

Juliana
Por Juliana Gomes
Erosão avança e área atingida chega a 550 metros
Erosão avança e área atingida chega a 550 metros
(Foto: )

Após a chuva forte que atinge Florianópolis desde a madrugada desta quarta-feira (9), a área de erosão marítima do Morro das Pedras teve um aumento, de 400 para quase 600 metros, de acordo com o gerente de operações e assistência da Defesa Civil da capital Alexandre Vieira. Em entrevista ao Notícia na Manhã, ele explicou que o município intensificou o monitoramento da área.

- Neste momento, a maré está abaixo da previsão, não temos maré alta pro momento, porém a gente tem o mar muito agitado, com ondas de 2 ou 3 metros, segundo meteorologistas da Defesa Civil do Estado - explicou o gerente da defesa civil.

>"O mar não recua", alerta Defesa Civil após piora da erosão no Morro das Pedras em Florianópolis

Ainda conforme Vieira, há muitos escombros na praia, como árvores, muros de concreto, com ferro, madeira com prego. Além disso, a erosão continua próxima a residências.

- Uma extensão que antes era de 400 metros, aumentou, hoje temos uma extensão de quase 600 metros de área atingida pela erosão marinha. A escarpa erosiva continua próxima às residências, tem um local que dá menos de 50 cm, com solo encharcado e previsão de mais chuvas até sexta-feira. Essas casas já estão interditadas, pois o risco delas aumenta ainda mais, podendo vir a cair. No momento, continuamos com 11 interdições, três são residências - detalhou.

> "A casa treme toda vez que a onda bate", desabafa moradora após erosão no Morro das Pedras, em Florianópolis

Ouça:

Leia também

Erosão no Morro das Pedras: fotos impressionantes mostram destruição em praia de Florianópolis

SC tem calendário para vacinação contra Covid por idade; veja quando será a sua vez

Médicos de SC serão alertados pelo Estado sobre agravamento da pandemia

Colunistas