nsc

    Natureza

    Espécie extinta há 150 anos em Florianópolis tem nascimentos registrados

    Dois filhotes de bugios nasceram na Capital

    03/06/2020 - 16h03 - Atualizada em: 03/06/2020 - 16h16

    Compartilhe

    Mateus
    Por Mateus Boaventura
    Mãe bugio com seu filhote
    Mãe bugio com seu filhote
    (Foto: )

    Dois filhotes de bugio que nasceram no Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) em Florianópolis deram esperança à espécie extinta em repovoar a região da Ilha de Santa Catarina. Os nascimentos aconteceram no dia 23 de março e 12 de abril. A estratégia agora é deixá-los exclusivamente aos cuidados da família para avaliar o comportamento natural dos animais caso o grupo seja solto. 

    — Um projeto de reintrodução pode ter como metodologia a realização de solturas de animais na natureza com a expectativa que eles reproduzam até que sejam observados mais nascimentos do que mortes. Não sendo necessário, portanto, fazer novas solturas para a população se estabelecer — explica a Coordenadora do CETAS, pelo Instituto Espaço Silvestre, Vanessa Kanaan.

    Os filhotes serão reabilitados, assim como já ocorre com a família, com o objetivo de soltura para voltar a povoar a região, de onde são nativos. Os animais devem permanecer no CETAS em reabilitação até a execução do projeto de reintrodução. 

    O CETAS, localizado no Parque Estadual do Rio Vermelho, em Florianópolis, é administrado pelo Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA), com cogestão do Instituto Espaço Silvestre.

    Em Florianópolis, os bugios estão extintos há pelo menos 150 anos devido, principalmente, à caça e à destruição do meio ambiente. Apesar da regeneração da vegetação, a espécie não conseguiu se restabelecer novamente na região. 

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas