nsc
santa

Cultura

Espetáculo no fim do ano e futuro da escola de dança do Teatro Carlos Gomes se ligam a arte de Blumenau

30/09/2017 - 10h35 - Atualizada em: 30/09/2017 - 10h43

Compartilhe

Por Redação NSC
Ensaios no Pró-Dança
Ensaios no Pró-Dança
(Foto: )

Todos os anos, a apresentação de dezembro tem casa cheia. São famílias e convidados de alunos que prestigiam a dedicação de bailarinos com idade entre três (da turma baby) a 70 anos, e se emocionam ao se inserir em um universo mágico, cheio de luzes, cadeiras vermelhas e, claro, todo o charme do grande auditório do Teatro Carlos Gomes, com mais de 600 lugares. Pode parecer fácil ficar na ponta dos pés, rodopiar sem perder o equilíbrio e manter o sorriso e a delicadeza enquanto se faz uma força tremenda no palco, mas não é. A excelência das bailarinas se conquista com o tempo, dedicação e, claro, muito esforço.

— Nossa intenção é fazer o público se sentir dentro do espetáculo, se sentir parte de uma história. Sempre digo para os bailarinos evitarem, porque quando acontece um imprevisto ou um erro e nós demonstramos isso ao público, fazemos eles lembrarem que estão assistindo a um espetáculo, e não é isso que a gente quer — enfatiza Bruna.

::: Escola de dança do Teatro Carlos Gomes em Blumenau celebra três décadas de passos, histórias e tradição

Assim como aconteceu com Michelle e Bruna, a arte é passada a cada geração de novos professores que chegam ao Pró- Dança. É a paixão pela dança que move, comove e tem perpetuado o trabalho da escola blumenauense.

— O Pró-Dança tem tudo para continuar sendo sucesso porque tem uma base muito forte, bons professores. Temos essa estrutura linda do teatro, a gente chega para dar aula e tem uma orquestra ensaiando. Temos professores de bom nível, conseguimos segurar os alunos e trazer novos para cá. Tenho duas alunas que vão prestar vestibular para Dança e acho muito legal ver o interesse pela dança, como forma de ganhar a vida — finaliza Michelle.

O PRÓ-DANÇA

- O Pró-Dança de Blumenau foi criado em 1987 como uma associação de pais e amigos da dança, com o objetivo de auxiliar o Teatro Carlos Gomes na manutenção da escola de ballet existente. O nome de Maria Beatriz Niemayer foi indicado e acatado pelo então presidente do teatro, Dieter Hering.

- A diretora artística comandou o Pró-Dança por 29 anos, até 2016. Atualmente a escola mantém 280 alunos, que cursam quatro modalidades: Ballet Clássico, Sapateado, Danças Urbanas e Jazz. A escola é reconhecida por ser uma das poucas em Santa Catarina credenciadas pela Royal Academy of Dance, de Londres.

- Com professoras graduadas pelo método inglês e habilitadas a preparar estudantes para exames e diplomação, o Pró-Dança recebe a visita de uma examinadora inglesa para avaliar os alunos. Como destaque no currículo, a escola tem inúmeros espetáculos, entre eles apresentações com os primeiros bailarinos do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, os bailarinos Ana Botafogo e Paulo Rodrigues.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Entretenimento

Colunistas