publicidade

Justiça

Ex-militar é condenado a 20 anos por latrocínio de jornalista em Laguna, Sul de SC 

Ele pegou mais dois anos por tentativa de ocultação de cadáver e corrupção de menores

17/07/2019 - 11h06 - Atualizada em: 17/07/2019 - 11h23

Compartilhe

Lariane
Por Lariane Cagnini
Jornalista foi morto em janeiro deste ano
(Foto: )

Um ex-militar foi condenado a 22 anos de prisão por latrocínio, corrupção de menores e tentativa de ocultação de cadáver no Sul de Santa Catarina. São 20 anos pelo latrocínio e mais dois por tentativa de ocultação de cadáver e por corrupção de menores. A sentença é pela morte do jornalista de Tubarão Clóvis Willian dos Santos, conhecido como "Mukirana", encontrado sem vida no dia 7 de janeiro na Praia do Gi, em Laguna. O homem tem 20 anos e está em presídio comum desde que foi exonerado do exército, após o crime.

A decisão é do juízo da comarca de Laguna e foi proferida essa semana. O ex-militar também terá que pagar multa, e vai cumprir a sentença em regime inicial fechado, mas ainda pode recorrer.

Os dois adolescentes que se envolveram no crime já foram condenados há algum tempo pela Vara da Infância, segundo o delegado Bruno Fernandes, titular da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Laguna.

Relembre o caso

O jornalista foi morto na madrugada do dia 7 de janeiro, depois de passar a noite na companhia do réu e dos adolescentes. Ele era usuário de drogas, e depois de um desentendimento entre o grupo, Clóvis foi atacado sem possibilidade de defesa. Ele foi morto e o corpo foi jogado no mar. O grupo pegou o carro da vítima e abandonou horas depois do crime.

Deixe seu comentário:

publicidade