Noivas correndo pelo Centro de Florianópolis em plena tarde de uma segunda-feira. Uma delas desce de um prédio por uma corda no meio da rua Trajano, e logo atrás um executivo, de terno e gravata, a segue.

Continua depois da publicidade

Essa é apenas algumas das aventuras encenadas em Das saborosas aventuras de Dom Quixote de La Mancha e seu escudeiro Sancho Pança – um capítulo que poderia ter sido, do grupo goiano Teatro de Roda, que encerrou um ciclo de 63 apresentações nas ruas de todo o país pelo projeto Palco Giratório, realizado pelo Sesc.

No enredo, um executivo cansado da rotina resolve mergulhar em um mundo imaginário em busca de aventuras e emoções. Ele acredita, de uma hora para a outra, ser o cavaleiro Dom Quixote de La Mancha, o célebre personagem do escritor espanhol Miguel de Cervantes (1547-1616).

Com seu fiel escudeiro Sancho Pança (um catador de papel de rua persuadido por acreditar na recompensa final), o ex-executivo Quixote sai pela cidade buscando sua platônica amada Dulcinéia, que se apresenta como alucinação, vestida de noiva, durante o decorrer da história.

Adaptado para cada cidade pela qual o Teatro de Roda passa, a peça foi dirigida pelo professor da Udesc André Carreira a convite do grupo e dura cerca de 50 minutos. Em Florianópolis foi acompanhada, gratuitamente, na segunda-feira, às 16h, por cerca de 500 pessoas que pararam para assistir ao espetáculo.

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total