nsc
nsc

Intimidade

Falando de Sexo: não subestime a vida sexual no casamento

Colunistas Lúcia Pesca e Andréa Alves tiram dúvidas de leitores

25/03/2018 - 22h05

Compartilhe

Por Redação NSC

Estou vivendo um casamento com sexo uma vez por mês. Da para dizer que é um casamento sem sexo. Estamos casados há 42 anos. O que vocês acham disso?

(Foto: )

Você ficará surpreso com quantos casais “sobrevivem” sem sexo, alegando que “não é o que importa”. Mas uma união sem vida sexual corre o risco de terminar em divórcio ou o que é pior: com total indiferença pela situação.

A intimidade sexual une os parceiros, faz cada um se sentir atraente, amado e emocionalmente mais próximo do seu par. Alivia o estresse e ainda garante uma boa noite de sono.

Pesquisas

A maioria dos estudos aponta que a frequência do sexo conjugal diminui acentuadamente durante o primeiro ano de união e tem um declínio lento constante. Cerca de 15% dos casais se sentem sozinhos em uma relação sem sexo – quando a atividade sexual ocorre dez vezes ou menos, no período de um ano.

Fatores

Há algumas razões pelas quais não se quer mais sexo numa relação.

- Cansaço.

- Mágoas e algum aborrecimento resultante de práticas desastrosas, quando há dor.

- O corpo do seu par não mais o excita, e um dos parceiros (ou ambos) engorda e não cuida mais da aparência.

- Diferenças de desejo.

- Condição médica.

- Infidelidade.

- A idade.

O que fazer

Não hesite em sugerir sexo ao seu amor. Tome a iniciativa e pense que, no máximo, vai ouvir um não, mas ficará registrado que o deseja. Demonstre seu carinho e cuidados com ele também.

Colunistas