nsc

publicidade

Relacionamento

Falando de Sexo: o que são gonorreia e clamídia e como tratá-las

Colunistas Lúcia Pesca e Andréa Alves tiram dúvidas de leitores            

14/05/2019 - 10h15

Compartilhe

Redação
Por Redação Hora
(Foto: )

* Hoje, vamos falar sobre um assunto muito importante: como diagnosticar, tratar e prevenir a gonorreia e a clamídia.

São duas doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) comuns, que afetam tanto homens quanto mulheres em todo o mundo. A contaminação ocorre por meio de bactérias que transmitem essas enfermidades através de relações sexuais sem proteção, mas a maioria das pessoas não apresentam indícios.

Sintomas

Os homens com essas DSTs apresentam corrimento claro ou amarelado (pus). Há ardência, dor nos genitais e vontade de urinar seguidamente. Aproximadamente 70% das mulheres não apresentam alterações, mesmo no exame ginecológico. Pode haver corrimento no colo do útero e dor durante as relações sexuais. Quando atinge o reto, pode apresentar dor para evacuar.

Os exames de laboratório comuns não revelam a contaminação. Existe apenas um procedimento laboratorial que detecta a doença: o PCR, que indica a fase aguda de processos inflamatórios e não é encontrado em todos os laboratórios.

Na presença de qualquer sinal ou sintoma é recomendado procurar um profissional de saúde, para o diagnóstico correto e indicação do tratamento adequado, com o uso de antibióticos específicos, pois as infecções bacterianas podem causar infertilidade, dor durante as relações sexuais, gravidez nas trompas, entre outros.

O tratamento previne complicações, porém as bactérias têm se tornado resistentes pelo uso incorreto de antibióticos. Assim, a prevenção é o melhor remédio: usar preservativo é fundamental.

Deixe seu comentário:

publicidade