nsc
nsc

Seja feliz!

Falando de sexo: Sexualidade na terceira idade pode e deve ser estimulada

Lucia Pesca e Andréa Alves respondem a dúvidas dos leitores! Envie as suas perguntas

01/06/2015 - 03h46 - Atualizada em: 01/06/2015 - 05h41

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

* Tenho 78 anos, e minha esposa, 75. Nós ainda temos relações sexuais e gostamos muito. No entanto, é bastante comum vermos na televisão pessoas fazendo piadas com isso. Dizem que velho quer bancar o gurizão por ainda ter desejo e não abrir mão do sexo, apesar da idade. Então, a gente resolveu escrever para saber a opinião de vocês. Será que nós estamos muito velhos para fazer amor? É possível ter vida sexual na terceira idade?

Leia todas as perguntas da coluna Falando Sobre Sexo

Mais notícias na Hora de Santa Catarina

Curta a página da Hora de Santa Catarina no Facebook

Desde que os parceiros desfrutem de boa saúde física, tanto homens quanto mulheres podem continuar a ter relações sexuais com qualquer idade. O que pode acontecer é o processo de envelhecimento tornar o sexo cada vez mais difícil com o avançar dos anos.

No entanto, mesmo se a relação sexual não for possível, lembre-se de que a intimidade pode assumir muitas formas e que, às vezes, ficar mais velho significa ficar mais sábio sobre as muitas maneiras de dar prazer ao outro.

Os conhecimentos a respeito do prolongamento da vida, da higiene e da saúde têm proporcionado o aumento significativo da expectativa de vida no Brasil e no mundo. O uso de medicamentos relacionados à reposição hormonal e comprimidos como o Viagra melhoram a vida do indivíduo com mais 70 anos, oferecendo novas perspectivas de vida sexual.

Infelizmente, o preconceito ainda existe. A sociedade acredita que, por volta dos 50 anos, a diminuição da função sexual é inevitável pela menopausa nas mulheres, e por conta das dificuldades da ereção nos homens. A situação piora devido ao culto da beleza jovem e à imagem do idoso estar atrelada a de seres assexuados, desprovidos de desejo e intimidade.

No entanto, a concepção de terceira idade e sua sexualidade está num processo de mudança, e hoje se percebe a potencialidade deste momento da vida. O idoso tem direito e dever de continuar exercendo sua vida sexual. E vale lembrar que sexo é mais do que o ato em si. É carinho, afeto, beijo, abraço, cultivar ações que geram disposição para a intimidade e prática sexual.

A sexualidade é uma parte importante da existência humana, em qualquer etapa da vida. É importante percebê-la de formas diferentes e reescrever o sexo a cada dia com novas palavras.

Colunistas