nsc
an

Dança

Família lança campanha para menino de 11 anos vir a Joinville fazer aulas no Bolshoi

Adrian de Jesus Barreto foi aprovado na seletiva, mas não tem condições de recomeçar a vida na cidade

24/01/2017 - 07h50

Compartilhe

Por Redação NSC

Adrian participou de seletiva nacional em Joinville

O menino Adrian de Jesus Barreto tem apenas 11 anos, mas está a poucos passos de realizar um grande sonho e uma importante conquista para o seu futuro profissional. Aprovado na seletiva nacional, realizada em outubro de 2016, vai iniciar em fevereiro as aulas na Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, em Joinville. Mas antes de deixar Salvador (BA), onde mora com a família, e se mudar para Santa Catarina, ele precisa superar um outro desafio: o financeiro.

Para ajudar o filho nessa empreitada, os pais lançaram campanha por meio das redes sociais para pedir dinheiro para a mudança e um novo recomeço em Joinville. O pai do menino, Ricardo, é autônomo e trabalha como técnico em computadores. A mãe, Valdeci, está desempregada. Para reduzir custos, a ideia é, num primeiro momento, levar apenas mãe e filho para a nova cidade. O pai e a irmã de Adrian, Ariane, de 15 anos, vão ficar na Bahia. A família precisa de ajuda para arcar com a viagem até Joinville, moradia, alimentação e outros custos do dia a dia.

- Ele trabalhou tanto para chegar até aqui, mas não vou deixar meu filho ir sozinho. Ele precisa do nosso apoio agora, principalmente nesse primeiro momento, até por questão de adaptação. Mas não posso ir na loucura. Temos de pagar a passagem, precisamos de um lugar para ficar e termos dinheiro para nos manter até que eu arrume um trabalho - explica Valdeci, que é técnica em enfermagem e já atuou também como cuidadora de idosos.

Adrian estuda balé desde os cinco anos. Atualmente, frequenta a Escola de Dança da Fundação Cultural do Estado da Bahia. A inspiração dele veio da irmã, que também é aluna da escola.

- Ele sempre me acompanhava quando ia levar a minha filha à aula de balé. Um dia, disse que também queria aprender a dançar, e foi quando tudo começou - lembra a mãe.

Outra recordação vem também dos cinco anos de Adrian. Certo dia, na sala de aula, a professora perguntou o que o menino gostaria de ser quando crescesse. A resposta estava na ponta da língua.

- Eu vou ser um grande bailarino.

Quem quiser ajudar a família pole realizar depósito na conta-poupança de Adrian na caixa Econômica Federal - Agência 3879; operação 013; conta 13568-2. Contato com a família pode ser feito pelo telefone (71) 98801-5970

Colunistas