nsc

publicidade

Cultura

Festival de Dança de Joinville: noite de abertura tem musical exclusivo para o evento 

A coreógrafa Fernanda Chamma reuniu espetáculos clássicos e populares para uma apresentação exclusiva 

17/07/2019 - 10h55 - Atualizada em: 17/07/2019 - 23h04

Compartilhe

Cláudia
Por Cláudia Morriesen
Ensaio do "Musical dos Musicais"
Ensaio do "Musical dos Musicais"

Na primeira vez em que a coreógrafa Fernanda Chamma veio ao Festival de Dança de Joinville, em 1986, trouxe uma coreografia tão espetacular que os elementos do cenário tinham que ser passados pela janela no Ginásio Ivan Rodrigues diretamente para o palco. Foi um sucesso, mas a companhia acabou desclassificada, da mesma forma que seria nos anos seguintes, porque os trabalhos não se encaixavam em nenhum dos sete gêneros da Mostra Competitiva.

Era uma espécie de prenúncio de que a arte de Fernanda não pertencia a apenas uma categoria: ela tornou-se um dos grandes nomes do teatro musical e, nesta quarta-feira (17), estreia uma montagem inédita, produzida especialmente para a Noite de Abertura do 37º Festival de Joinville, às 20h, no Centreventos Cau Hansen.

O “Musical dos Musicais” reúne trechos de espetáculos que já foram montados por Fernanda no eixo Rio-São Paulo, mas com novas leituras, e obras que precisam ser conhecidas pelo público. No palco, 28 bailarinos e atores irão cantar, dançar e interpretar, durante 80 minutos, momentos de grandes clássicos do teatro musical, formando uma linha do tempo deste gênero.

Entre eles estão obras populares como “Grease”, “Bohemian Rhapsody” e “A Família Adams”, e tradicionais como “Fosse” e “Jerome Robbins”. Uma coreografia original de Fernanda Chamma abre a noite, a premiada “Antes Tarde do que Nunca”.

— Procurei colocar musicais conhecidos, até porque reunimos um público do país inteiro e nem tudo o que é conhecido no Rio e em São Paulo é conhecido, por exemplo, no Pará. Mas também fiz questão de dar uma pesquisada em musicais que tornaram-se consagrados — conta ela, destacando que dois espetáculos que fazem parte da montagem ainda irão estrear em São Paulo.

A escolha de produzir um musical para a Noite de Abertura partiu da curadoria artística do Festival. Caio Nunes salientou que é necessário formar uma plateia nova de musicais, já que a maioria do público brasileiro tem acesso a este gênero apenas por vídeos do You Tube.

— O musical está crescendo muito no Brasil. Somos um dos quatro países com maior número de produções, seja em remontagens internacionais e em produções próprias — afirmou ele.

O desafio de “criar” um espetáculo em três dias

O elenco de “Musical dos Musicais” chegou a Joinville na segunda-feira e, desde então, ensaia no grande palco do Centreventos Cau Hansen ao mesmo tempo em que Fernanda Chamma termina de criar a produção junto com o designer de projeção Richard Luiz, dois produtores de arte e a equipe técnica de Joinville.

São menos de três dias para fazer os ajustes que foram projetados em São Paulo nos últimos meses e garantir o espetáculo perfeito que é esperado para a Noite de Abertura.

A agilidade necessária para levar um musical ao palco do Festival de Dança não permitia, por exemplo, a criação de cenários físicos. Para isso, a tecnologia foi acionada, com projeção de imagens, em vídeo, criadas especialmente para o espetáculo em Joinville. Responsável por esta produção, Richard criou novas exibições para o “Musical dos Musicais”.

— Você consegue contar muitas histórias pelo vídeo, diferentemente de ter que construir todos aqueles ambientes. No Festival estamos usando dois potentes projetores em uma tela na boca de cena e em uma projeção no fundo do palco, também com as ambientações.

O figurino também foi criado especialmente para o “Musical dos Musicais”, com assinatura da própria Fernanda Chamma, trabalhando a sobreposição de peças e adereços criados à mão. Os sapatos usados pelas atrizes são idênticos aos dos artistas da Broadway, com solado especial.

— Os [produtores de musicais] americanos não acreditariam que isso é possível. Estamos fazendo em pouco mais de 48 horas. Mas brasileiro consegue tudo, vamos abrir lindamente as cortinas para a estreia — conta a coreógrafa.

A Noite de Abertura do Festival de Dança de Joinville começa às 20h, no Centreventos Cau Hansen. Os ingressos para o espetáculo já estão esgotados – a venda iniciou em abril – mas a bilheteria libera a comercialização de alguns lugares cerca de 15 minutos antes do início da apresentação, de acordo com o número de desistências. Os valores variam de R$ 38 a R$ 120.

Estúdio NSC no Festival de Dança

NSC Comunicação tem um estúdio dentro da Feira da Sapatilha
NSC Comunicação tem um estúdio dentro da Feira da Sapatilha
(Foto: )

Este ano, a NSC Comunicação tem um estúdio dentro da Feira da Sapatilha no Complexo do Centreventos. O local vai ser um suporte para a cobertura do evento na televisão, nas rádios, no jornal impresso e no digital e também um refúgio para os bailarinos que quiserem relaxar e recarregar as energias no espaço. No lounge também há pontos para carregar os celulares.

Confira a cobertura completa do Festival de Dança de Joinville de 2019​

Ainda não é assinante? Faça sua assinatura do NSC Total para ter acesso ilimitado do portal, ler as edições digitais dos jornais e aproveitar os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

publicidade