nsc
    santa

    Gastronomia

    Festival reúne food trucks na Vila Germânica, em Blumenau

    Caminhões que servem comida com qualidade de restaurante ficam em Blumenau até sábado

    20/02/2015 - 03h51 - Atualizada em: 20/02/2015 - 11h22

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    Del Borgo, de Curitiba, serve pizza e têm todos os insumos importados da Itália
    Del Borgo, de Curitiba, serve pizza e têm todos os insumos importados da Itália
    (Foto: )

    Blumenau entra nesta sexta-feira e sábado no circuito dos food trucks. O nome, numa tradução literal, é caminhão de comida. E eles são essencialmente isso: pontos móveis de venda de alimentos. Mas vão bem além do que estamos habituados a ver nas ruas daqui, onde predomina a venda de cachorro-quente em variações básicas. A ideia é levar para a rua o que poderia ser provado em um restaurante. Ao todo, o Food Truck Festival reúne 26 truckeiros _ e mais três estandes _ no Parque Vila Germânica. O cardápio (veja tabela) vai de comida mexicana, sorvete, tapioca até pizza.

    A ideia de que Blumenau poderia ter o seu próprio festival surgiu a partir de um evento semelhante que ocorreu no ano passado em Florianópolis. Caio Fontenelle, sócio do restaurante Pepper Jack e organizador do evento, conta que foi à Capital com o Pepper Truck, que leva parte do cardápio do restaurante da Vila Nova para a rua. Em Floripa viu o potencial que há em reunir os food trucks. Aqui o festival é acompanhado de shows e estrutura de mesas e cadeiras com 700 lugares cobertos.

    - A ideia é que seja um encontro de gastronomia de qualidade. No segundo semestre teremos a segunda edição já com o dobro de trucks participantes - projeta Fontenelle.

    Para o festival os trucks terão apoio da estrutura do Parque Vila Germânica, como cozinha, espaço para estoque e área refrigerada. O que for vendido será apenas finalizado nos trucks. Haverá também sistema de água potável e esgoto, além de descarte correto do óleo usado. Latas e lacres serão vendidos para a reciclagem e o valor será doado à Casa de Apoio.

    Veja também

    :: Não sabe por onde começar entre tantas opções? Confira as dicas de quem tem experiência em festivais

    Por ser feito num espaço fechado e não em área pública, o alvará sanitário foi emitido para o evento, explica o diretor de Vigilância em Saúde do município, Eduardo Weise. Durante todo o encontro será feita fiscalização e será exigido de todos os profissionais a carteira de saúde. Uma cartilha com orientações sobre a conduta para venda de alimentos, elaborada numa parceria entre a Vigilância e a organização, foi distribuída aos truckeiros.

    - Tudo será acompanhado para garantir a qualidade e segurança do que será servido ao consumidor - explica Weise.

    Maioria dos trucks têm chefs a bordo

    Consolidada na Europa e Estados Unidos, onde começou, a moda dos food trucks ganhou força no país no ano passado, quando São Paulo regulamentou a legislação municipal sobre a venda de comida na rua. As regras, que ainda estão sendo aperfeiçoadas, deram segurança jurídica e deixaram claras as normas para quem pretende investir na área. A montagem de food truck _ sem incluir o valor do carro _ sai a partir de R$ 25 mil.

    Os food trucks têm como diferencial a especialização e servir comida de qualidade, normalmente com assinatura de chefs. É o caso do Del Borgo, de Curitiba, que ontem já estava na Vila. Antônio Tanaka, chef há 12 anos, conta que sempre trabalhou em restaurante. No ano passado surgiu a vontade de junto com um amigo também chef abrir um negócio próprio. Perceberam viabilidade na tendência dos trucks, que, além de serem móveis, não têm a despesa do aluguel e a vantagem do contato direto com o público. A pizza não é qualquer uma. Têm todos os insumos importados da Itália e a massa é de fermentação natural, que cresce por 48 horas. Os dois passaram por curso na Itália e têm certificação. No caminhão, um forno à lenha napolitano é o responsável por assar e conferir sabor especial às redondas.

    - É uma tendência que não tem mais volta, os food truck vieram pra ficar. Os preços e a qualidade é o mercado que vai regular com o tempo. O valor têm que ser justo conforme o produto, que precisa ser de qualidade - acredita Tanaka.

    >>> Confira o cardápio

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas