nsc

publicidade

Notícia

Figueira toma goleada histórica por 7 a 1 do Grêmio

Tricolor alcançou liderança e alvinegro tem a defesa mais vazada do Brasileirão

24/07/2008 - 19h28 - Atualizada em: 18/11/2009 - 13h58

Compartilhe

Por Redação NSC
Colombiano Perea marcou três vezes na goleada em Florianópolis
Colombiano Perea marcou três vezes na goleada em Florianópolis
(Foto: )

Um jogo para ser esquecido para sempre pelo torcedor do Figueirense. Em uma noite desastrosa, o Figueirense tomou uma goleada histórica e sucumbiu em casa, diante de um Scarpelli praticamente lotado, por 7 a 1 diante do Grêmio. Perea (3), Marcel e Reinaldo (3) anotaram no confronto desta quinta, dia 24, e colocaram o tricolor na liderança do Brasileirão, com 28 pontos. Cleiton Xavier, de pênalti, fez o único do alvinegro, que voltou a ter a zaga mais vazada da competição e ocupa a nona posição na tabela de classificação, com 19 pontos.

Esta foi a maior goleada do Figueirense em casa pelo Nacional. A última vez que o alvinegro foi derrotado por um placar tão elástico foi em 1976, justamente contra outra equipe gaúcha, o Inter, quando levou 6 a 0, no Beira-Rio. Esta também foi a maior goleada na história aplicada pelo tricolor gaúcho em um Nacional. Além disso, o Grêmio voltou a vencer o Figueira em Florianópolis e deu fim a um tabu de cinco anos.

Depois do encerramento da partida, o goleiro Wilson arriscou alguma resposta sobre o resultado catastrófico em casa, que deu fim à invencibilidade alvinegra dentro do Scarpelli:

- A defesa se deconcertou de uma maneira que eu não sei o que aconteceu, mas posso prometer para o torcedor que isso não vai mais acontecer - lamentou.

De cabeça cheia com a goleada, o Figueirense tenta esquecer o fiasco no Scarpelli na 15ª rodada. No domingo, o alvinegro volta a campo contra o Atlético-PR, em Curitiba. No mesmo dia, tricolor recebe o Palmeiras, em Porto Alegre.

O jogo

A partida começou com um lance de perigo do colombiano Perea logo aos dois minutos. Tcheco cobrou escanteio e ergueu a bola na área. Ela passou por todo mundo e saiu pela linha de fundo. O lance foi apenas um dos muitos que viriam pela frente. O Figueirense até tentou ir para cima do Grêmio, mas estava com dificuldades de criar as jogadas já que o meia Cleiton Xavier foi muito bem marcado. Com isso, era uma questão de tempo para que time visitante assinalasse o primeiro gol.

Aos 17 minutos, o ex-alvinegro Paulo Sérgio cruzou na cabeça de Willian Magrão que, também de cabeça, mandou para Perea, que testou na trave. A bola voltou nas costas do goleiro Wilson e estufou o fundo da rede: 1 a 0.

O Figueira ainda tentou responder com um chute de Marquinhos, que avançou com perigo e acertou um chute nas costas do zagueiro, aos 27. Porém, no minuto seguinte, o alvinegro tomou um novo golpe. Tcheco cruzou, Leandro Soares tentou tirar de cabeça, mas Perea apareceu nas costas para tocar com a perna direita: 2 a 0.

Penalidade para o Figueira

Após levar o segundo gol, o Figueira não se acanhou em campo e foi para cima. O único gol alvinegro teve início em uma falta de Paulo Sérgio sobre Leandro Soares dentro da área: pênalti. Cleiton Xavier foi para a cobrança com paradinha e descontou: 2 a 1.

Antes do encerramento do primeiro tempo, o Figueirense ainda teve uma chance aos 40 minutos. Magal lançou a bola, o goleiro Victor saiu mal do gol e chutou todo atrapalhado, quase presenteando Tadeu que, se recebesse a bola, iria com tudo para dentro do gol.

Segundo tempo

Pensando na reação, o técnico PC Gusmão tratou de mexer no time logo no começo do segundo tempo. Ele colocou a equipe mais para frente com as saídas dos volantes Diogo e Magal para as entradas, respectivamente, do meia-atacante Ramon e do volante Leandro Carvalho.

Mas, apesar das mudanças, o que se viu no Scarpelli foi uma avalanche tricolor. Aos três e aos cinco minutos, Perea apareceu com muito perigo na área alvinegra, mas pecou nas finalizações. Aos sete, porém, não houve salvação: após cruzamento de Tcheco pela esquerda, Marcel apareceu sozinho e cabeceou certeiro: 3 a 1.

Sem reação em campo e com Cleiton Xavier totalmente anulado, o tricolor voltou a marcar aos 21 minutos. Em um novo cruzamento de Paulo Sérgio, Perea invadiu a área, deixou Asprilla na saudade e bateu sem chances para Wilson.

Reinaldo marcou três em 30 minutos

Depois do quarto gol, o Figueirense sumiu em campo e só viu o Grêmio jogar. Aos 24, Reinaldo, que havia entrado no segundo tempo, tirou proveito de um cochilo da defesa alvinegra e entrou livre para fazer 5 a 1.

Nove minutos depois, Makelelê cruzou, Reinaldo - que já passou pelo arquirival Avaí - voltou a aparecer livre na área e marcou o sexto, consolidando o chocolate para cima do Figueira. Porém, ainda caberia mais um do jogador tricolor. Aos 38, ele não encontrou resistência na defesa alvinegra e avançou livre para fazer o sétimo do Grêmio e decretar de vez a liderança do time gaúcho no Brasileirão.

O segundo tempo só não foi um fiasco total para o Figueira pois o time conseguiu ameaçar o gol de Victor em três oportunidades, Aos 35 minutos, Bruno Perone acertou uma bola no travessão; aos 41, Wellington Amorim chutou com muito perigo para fora e, aos 43, Cleiton Xavier avançou sozinho e só não fez porque o arqueiro do Grêmio defendeu.

Matéria atualizada às 23h42min.

Deixe seu comentário:

publicidade