nsc

publicidade

Brasileirão

Figueirense empata com o Botafogo-SP, com direito a desperdício de pênalti

Partida em Ribeirão Preto fica em 0 a 0, pela Série B 2019

08/10/2019 - 21h12 - Atualizada em: 08/10/2019 - 22h35

Compartilhe

João Lucas
Por João Lucas Cardoso
Figueirense empata com o Botafogo-SP pela Série B 2019
Figueirense empata com o Botafogo-SP pela Série B 2019
(Foto: )

A sequência sem vitórias continua. O Figueirense chegou aos 18 jogos sem vencer na Série B 2019. Empatar em 0 a 0 com o Botafogo-SP, postulante ao acesso, fora de casa, seria animador para seguir com esperança na briga pela permanência. No entanto, o Figueira perdeu um pênalti no finzinho e jogou fora o triunfo que acabava com o jejum. Fez o ponto somado em Ribeirão Preto pouco para quem precisa de bem mais.

O Figueira foi outro em campo. O futebol não mudou tanto em relação aos outros jogos, mas foram quatro estreias já no time titular. O goleiro Pegorari mostrou serviço e garantiu a meta limpa. Na frente, o Alvinegro teve uma chance clara com penalidade máxima no finziho da partida. Andrigo desperdiçou.

A luta do Figueirense contra o rebaixamento tem mais um capítulo no sábado. Às 19h e no Orlando Scarpelli, a equipe recebe o América-MG, time batido na última vitória da equipe alvinegra. O Botafogo viaja para Pelotas para enfrentar o Brasil-RS às 19h15min de sexta-feira.

O jogo

Oito mudanças, sendo quatro estreias. Do gol ao ataque, o Figueirense foi para o jogo totalmente modificado em relação ao jogo anterior. Do time-base de Hemerson Maria quando no Figueira e técnico rival nesta terça-feira, apenas o zagueiro Alemão e o meia Tony.

O jogo era amarrado, muito amarrado. As duas equipes travaram disputa pelo meio de campo e nada além. Sem lances de perigo por grande parte do primeiro tempo. O Botafogo-SP teve um pouco mais de posse de bola e não conseguia produzir. Até os 36, a partida teve quatro chutes ao gol, todos para fora.

Foi quando um dos estreantes do Figueirense, Jefferson Renan, recebeu no lado esquerdo, carregou a bola em direção ao gol e mandou na canto esquerdo do goleiro. Foi rente ao poste, na rede e saiu, O Botafogo-SP respondeu ainda no primeiro tempo, da mesma forma. Aos 46, foi Marlon Freitas que bateu rente à trave. Também estreante no Figueira, o goleiro Pegorari acompanhou a bola sair.

Os times voltaram sem alterações do intervalo. O jogo também seguiu amarrado. Andrigo até tentou algo aos quatro do segundo tempo. Mas novamente a finalização passa ao lado do gol. O time da casa produziu o melhor lance da partida aos 13. A bola levantada da intermediária encontrou Murillo nas costas de Luís Ricardo. O jogador do Botinha usou a cabeça, mas não achou o gol.

O Figueirense mudou em seguida. Saíram Breno e Mamute para as entradas de Robertinho e Odilávio. Antes de qualquer chance dos novos homens de frente mostrarem serviço, Pegorari mostrou serviço. Dentro da área, Murilo emendou sobra com foguete e o goleiro, mesmo encoberto, conseguiu ser rápido para desviar para fora, aos 16.

O Botafogo-SP crescia na partida e aos 24 quase abriu o placar com Luiz Otávio. No escanteio na área, o zagueiro de 1,94m subiu livre e cabeceou sobre o travessão. Aos 30 minutos, o Figueirense desperdiçou uma grande chance Depois de boa triangulação, Jefferson Renan achou Robertinho, que cortou a marcação para ficar de frente com Darley. O chute foi sobre o gol. A partir de então, o Figueira contou com boas defesas de Pegorari para seguir sem a meta vazada.

Então o Figueirense teve a melhor e mais clara chance de toda a partida. Aos 38, Luiz Otávio deixou o cotovelo no rosto de Alemão em disputa dentro da área do Botinha. O zagueiro do Botinha foi expulso e o Alvinegro teve a bola na marca do pênalti. Andrigo bateu mal e o goleiro Darley defendeu e aumentou a desesperança do torcedor alvinegro em escapar do rebaixamento.

Botafogo-SP 0 x 0 Figueirense

BOTAFOGO-SP

Darley; Lucas Mendes, Didi, Luiz Otávio e Pará; Pablo, Higor Meritão (Felipe Saraiva), Marlon Freitas e Murilo (Nadson); Dodô (Bruno José) e Bruno Moraes.Técnico: Hemerson Maria.

FIGUEIRENSE

Pegorari; Luís Ricardo, Alemão, Pereira e Conrado; Patrick, Tony e Andrigo; Jefferson Renan (Victor Guilherme), Breno (Dilávio) e Yuri Mamute (Robertinho). Técnico: Márcio Coelho.

CARTÕES AMARELOS: Bruno Moraes e Lucas Mendes (B). Alemão, Andrigo, Patrick e Yuri Mamute (F)

EXPULSÃO: Luiz Otávio (B).

ARBITRAGEM: Pathrice Wallace Corrêa Maia, auxiliado por Daniel do Espirito Santo Parro e Daniel de Oliveira Alves Pereira (trio do RJ).

BORDERÔ: não informado.

LOCAL: estádio Walter Ribeiro, em Ribeirão Preto (SP).

Leia mais notícias e opiniões sobre o Figueirense no NSC Total.

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

publicidade