nsc

    Polícia

    Fiscalização interdita bar em que clientes entravam pela porta dos fundos em Biguaçu

    Cinco estabelecimentos foram fechados em ação integrada na noite de sexta-feira

    27/06/2020 - 12h11

    Compartilhe

    Jorge
    Por Jorge Jr.
    Bar foi fechado e clientes entravam pelos fundos
    Bar foi fechado e clientes entravam pelos fundos
    (Foto: )

    Cinco estabelecimentos foram fechados em fiscalização sexta-feira à noite em Biguaçu. A operação conjunta entre Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Vigilância Sanitária flagrou um bar que tinha as portas fechadas, mas estava cheio de clientes que entravam pela porta dos fundos. O local foi interditado por descumprir as normas sanitárias, alvará vencido e não possuir nota fiscal das bebidas.

    A operação, planejada em razão do aumento dos casos positivos ao novo coronavírus na cidade, também levou em consideração o volume de denúncias recebidas nos últimos dias quanto ao relaxamento e desrespeito aos decretos e normativas que regulamentam as atividades. 

    - Temos quase 200 casos de Coronavírus confirmados na cidade, é preciso que a população entenda, que os donos de bares entendam, que se não reforçarmos as medidas de prevenção a situação vai ficar ainda pior e por isso é necessário o distanciamento, é necessário o uso de máscaras, é necessário ficar em casa - disse o diretor da Vigilância Sanitária, João José Morfim Neto.

    Além das irregularidades como aglomeração, pessoas sem uso de máscara e descumprimento do horário, a fiscalização apurou a falta de alvarás ou documentação necessária para o funcionamento dos bares. Uma das interdições foi em um bar que havia sido interditado um dia antes, na BR-101, mas estava com funcionários e clientes no seu interior. Além de bebidas, no local é realizado o consumo de narguilé. 

    A Polícia Civil realizou a apreensão de aproximadamente 1.500 essências, que serão devolvidas ao proprietário após a apresentação da nota fiscal que comprove a origem dos produtos e regularize o alvará de funcionamento.

    - A integração das instituições nessa operação mostrou o empenho do poder público para garantir a ordem e o cumprimento das normas de prevenção à Covid e permitiu a identificação de outras irregularidades, como falta de licenciamento e comprovação da origem de produtos comercializados - apontou o delegado José Santos Fernandes, da Polícia Civil da Comarca de Biguaçu.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas