nsc
hora_de_sc

Reaprendizagem afetiva

Florianópolis sedia encontro de Biodanza a partir desta sexta-feira 

Evento reunirá cerca de 300 praticantes da atividade

27/02/2020 - 12h43 - Atualizada em: 27/02/2020 - 12h46

Compartilhe

Por Janaína Laurindo
(Foto: )

Entre os dias 28 de fevereiro e 1º de março, Florianópolis será sede do III Encontro Catarina de Biodanza. Os participantes, que vêm de diversas cidades, se reúnem com o objetivo de integrar e celebrar a pratica da atividade em Santa Catarina. A Biodanza é um sistema de desenvolvimento humano, de reaprendizagem afetiva que estimula a conexão com a vida e promove a integração humana com a natureza através da música, do canto, do movimento e de situações de encontro em grupo.

O evento é organizado pela Associação Catarina de Professores/Facilitadores de Biodanza SRT, entidade profissional criada há dois anos com a finalidade de cuidar de questões como a regulamentação da profissão e a integração entre os profissionais e o movimento no estado.

Atualmente, existem grupos de Biodanza em postos de saúde e grupos vinculados a Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), uma vez que a atividade foi reconhecida como uma Prática Integrativa e Complementar (PIC) do SUS. Os professores também estão habilitados a formar grupos autônomos, em escolas, bairros, empresas, associações e universidades.

De acordo com Odete Conzatti, conselheira diretora da Associação, com a atuação de mais de 45 profissionais em Santa Catarina, a comunidade da Biodanza conta atualmente com 55 grupos em 16 cidades como Florianópolis, Balneário Camboriú, Joinville, Blumenau e Tubarão. O movimento catarinense possui três escolas de formação, duas com sede em Florianópolis e outra iniciando neste ano no Vale do Itajaí.

Dança da vida

Os principais benefícios da prática regular de Biodanza, segundo sua metodologia, são o equilíbrio orgânico do corpo, melhora da saúde, aumento da imunidade, diminuição de estresse, ansiedade e demais doenças psicossomáticas. Ela propõe que o participante descubra, em feedback com o outro e o grupo, o seu movimento pleno de sentido e não apenas de movimentos mecânicos coreografados. Sua prática está fundamentada na Biologia, Antropologia e Psicologia.

De acordo com seu criador, o psicólogo, antropólogoe poeta chileno, Rolando Toro, quem pratica vai desenvolvendo potenciais de vitalidade, criatividade e afetividade, deflagrando a vivência pessoal e coletiva de reabilitação existencial. Todo modelo teórico e vivencial está registrado pela International Biocentric Foundation e determina uma metodologia específica para aplicação das aulas. S

Serviço

III Encontro Catarina de Biodanza

Quando: 28 de fevereiro a 1º de março

Local: Morro das Pedras Clube Hotel - Florianópolis/SC

Colunistas