nsc
dc

#VerãoSC

Fotógrafos do Grupo RBS dão dicas para quem está começando a fotografar

Luz, foco, enquadramento e o equipamento usado influenciam para uma boa foto

06/03/2015 - 03h01

Compartilhe

Por Redação NSC

QUANDO USAR FILTRO

Por Guto Kuerten

Os filtros de aplicativos básicos de manipulação de imagens ou mesmo do Instagram estão muito em moda atualmente. Algumas pessoas chegam a dizer que um bom filtro salva qualquer foto. Mas é importante ter cuidado para não usar o filtro errado.

O fator mais importante na hora de optar por um filtro é verificar se ele segue as mesmas tonalidades da imagem. Se a foto tem elementos puxando mais para o azul, o que chamamos na fotografia de temperatura fria, o filtro deve seguir essa lógica. É o caso, por exemplo, das fotos em dias nublados.

Quando a temperatura da foto está alta, puxando para tons de amarelo, laranja e vermelho, é importante também seguir com um filtro nessas tonalidades. Do contrário, o filtro poderá agredir a cor original ao invés de realçá-la.

De modo geral, para usar filtro em uma imagem é necessário que ela tenha bastante cor e bastante definição. Para garantir que isso ocorra, muitas câmeras e até celulares já contam com uma regulagem de temperatura que deve ser calibrada antes da captação da imagem e de acordo com a iluminação do ambiente.

CUIDADO COM A ILUMINAÇÃO

Por Ricardo Wolff

A melhor iluminação para fotos ao ar livre é sempre a do início da manhã ou fim da tarde. Nesses períodos, a luz está mais suave e incide sobre o objeto fotografado lateralmente, num ângulo de 45°, atenuando contrastes muito fortes.

Com isso você consegue mostrar mais detalhes, além de as cores ficarem mais realçadas. Fotografar o sol, por exemplo, é possível de manhã bem cedo. Uma forma prática de medir se a luz está adequada é pelo olhar. Se está doendo os olhos é possível que estrague a foto.

A luz que incide diretamente de cima ou de baixo acaba deformando e só é recomendada se a ideia é justamente criar esse efeito. Uma iluminação diretamente sobre uma pessoa deixa os olhos fundos, por exemplo. Em lugares fechados a mecânica é a mesma. O objeto precisa ficar diante da luz e não debaixo dela.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o uso do flash também é ideal quando há muita luz. Você não vai deixar de fazer uma foto dos seus familiares na praia porque o sol é o do meio-dia. Então, use flash. Ele vai tirar sombras dos rostos dos fotografados.

O flash só não é recomendado para fotografar com câmeras pequenas, porque nesse caso ele não terá potência suficiente. Outro erro comum é usar o flash diante de espelhos e vidros, que refletem a luz.

GAMBIARRAS QUE FUNCIONAM

Por Ricardo Wolff

Para quem fotografa com equipamento amador, alguns artifícios podem suprir determinadas necessidades.

Quando não se tem um flash potente é possível criar um difusor com qualquer folha de papel branco, até um guardanapo. Basta colocar o papel sobre o flash. Pode-se até colar com fita adesiva, e a luz será ampliada. Dá uma luz mais homogênea e limpa a foto.

O zoom digital destrói a foto. É muito mais negócio fotografar em plano aberto e aproximar a foto depois cortando com editores de imagem e aplicativos, disponíveis até no celular. Se sua câmera não tem um bom zoom óptico, uma alternativa é usar uma luneta ou binóculo diante da lente. Se a lente do equipamento estiver limpa e bem encaixada na câmera será possível capturar o zoom.

Outra dica legal é filtrar as fotos previamente. Dá para conseguir um efeito bacana colocando um papel translúcido como celofane, película automotiva ou até filmes antigos diante da lente. Também é legal colocar celofane colorido na frente do flash.

FOTO EM MOVIMENTO

Por Alvarélio Kurossu

Para fazer fotos em movimento, borrando o fundo e seguindo o objeto ou o contrário é necessário ter uma câmera que possibilite baixar a velocidade. Via de regra, as profissionais ou semi são as câmeras com esse recurso.

Baixando a velocidade para 30, por exemplo, é possível seguir o objeto fotografado deixando o fundo desfocado. Um dica interessante é seguir o objeto muito antes do ponto que se deseja fotografar. O contrário, com objeto desfocado e fundo nítido, também funciona. Nesse caso, não é preciso seguir o objeto.

GOPRO

Por Alavrélio Kurossu

O uso da GoPro está cada vez mais frequente. A quantidade de acessórios disponíveis no mercado hoje permite fazer uma infinidade de fotos de ângulos variados. Mesmo assim, é importante conhecer a câmera.

Vale lembrar, por exemplo, que a GoPro tem uma amplitude maior. Por conta disso, dá uma dimensão diferenciada para as imagens. Pense sempre que a lente dela funciona semelhante ao olho humano.

FOTO DEBAIXO D'ÁGUA

Por Cristiano Estrela

Para as fotos amadoras na água é mais comum o uso da GoPro ou dos smartphones com capas ou à prova d'água. A posição solar é muito importante nas fotos aquáticas, tente se posicionar sempre de costas para o sol, evitando o contraluz, que escurece o objeto da foto.

Como a GoPro não tem visor, é importante pensar em como o horizonte da foto vai ficar. A lente da GoPro é do tipo "olho de peixe" e possui um ângulo de abertura bem grande, que provoca uma sensação de imersão na foto.

Para usar o celular, uma capa à prova d'água é sempre um item útil para evitar aqueles acidentes comuns envolvendo líquidos e a destruição de um Smartphone.

Essas capas podem ser mergulhadas em profundidades de até 2 a 3 metros, por um período de 30 minutos. Quem precisa de acessórios que permitam explorar as profundezas do mar devem optar por capas mais resistentes, como aquelas que suportam mergulhos de até 30 metros durante uma hora.

Este tipo de foto é perfeito para a prática de esportes radicais, como mergulho, rafting, jet ski e snowboard. Nestes casos, evite a perda do celular usando uma alça para prendê-lo. Outra dica é usá-lo na configuração automática. As leituras de luz e sombra geralmente ocorrem como em terra.

Mas a dica mais importante é: se jogue ao mar sempre na busca de uma imagem diferente e divertida. Priorize os dias de muito sol e aproveite!

SELFIE

Dicas da it girl Stefanie Graczcki

Apesar de muitas câmeras frontais de celulares apresentarem uma qualidade inferior, as selfies começaram com elas e hoje existem aparelhos com a ótima câmera frontal. Embora eu faça a maioria das minhas elfies com câmera, faço muitas delas com o celular.

O segredo da selfie é ser natural. Cada um faz do jeito que sabe e não há o que uma boa edição não salve. Use aplicativos do smartphone para melhorar a iluminação, clareando as fotos ou deixando-as menos estouradas.

Acredito que a moda da selfie veio para ficar e a prática só tende a aumentar. Muito vai se evoluir nesse aspecto. Hoje já temos o pau de selfie, que ajuda quando a ideia é enquadrar mais pessoas. As selfies com GoPro também estão em moda.

Kim Kardashian, que lançará um livro sobre selfies em maio, é adepta da selfie diante do espelho. A socialite diz que assim é possível ter uma ideia de como a foto ficará. Em entrevistas sobre seu livro Selfish no início deste ano ela adiantou uma dica: "Tire 500 fotos e você terá uma boa. Essa é realmente a chave".

Colunistas