nsc

publicidade

Sabor Catarina apresenta

Frango cru: saiba quais são os riscos de comer essa proteína mal passada

Barata e gostosa, a carne de frango é rica em vitaminas, mas exige alguns cuidados

20/11/2019 - 10h30

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
Barata e gostosa, a carne de frango é rica em vitaminas, mas exige alguns cuidados
Barata e gostosa, a carne de frango é rica em vitaminas, mas exige alguns cuidados
(Foto: )

A carne de frango é a que mais aparece na mesa dos brasileiros. Além de ser encontrada por um preço acessível, é uma proteína versátil e combina de saladas às massas. Além disso, se trata de um alimento extremamente rico em vitaminas e sais minerais. Entretando, essa carne possui uma grande quantidade de umidade, o que o torna bastante favorável ao desenvolvimento de microrganismos que causam doenças.

Para diminuir o risco, a principal orientação é manipular e conservar a carne adequadamente em todas as etapas até chegar ao seu prato.

Como diminuir os riscos ao consumir carne de frango

Existem algumas atitudes que podem ser tomadas para diminuir as chances de ter problemas ao comer frango:

Nunca lave a carne de frango crua – Algumas pessoas acreditam que o frango precisa ser lavado antes de ser consumido. É um enorme erro. Como as bactérias necessitam da água para sobreviver, ao lavar você, na verdade, ajudará o seu desenvolvimento. Quem não consegue deixar de lavar deve fazer isso imediatamente antes de seu preparo. Mas, ainda assim, não é indicado.

Cuidado na hora de armazenar – A baixa temperatura da geladeira não é capaz de matar a bactéria ou erradicar sua proliferação, mas ajuda a prevenir. Por isso, jamais deixe o frango fora da geladeira, mesmo se ele já estiver preparado. Outra ideia é congelar, o que também previne a proliferação. Mas ao descongelar, não congele novamente. Na geladeira ou no freezer, é importante guardar a carne em recipientes fechados para evitar o contato com outros alimentos.

Não descongele em temperatura ambiente ou micro-ondas – Não há problema em comprar grandes quantidades de frango e congelar. Mas é preciso tomar muito cuidado no momento de descongelar. Nunca use o microondas ou deixe na temperatura ambiente, apenas deixe na geladeira. Pode demorar, mas é a maneira mais segura, pois a temperatura da geladeira evita a proliferação das bactérias.

frango cru
É preciso ter atenção até mesmo para descongelar a carne
(Foto: )

Use utensílios limpos – O ideal é higienizar os acessórios que você usa para guardar, apoiar ou cortar a carne, antes e depois de usar. Além de prevenir a contaminação do frango, evita-se que contamine outros alimentos, a chamada contaminação cruzada. Também é essencial não colocá-lo com outros alimentos já prontos para consumo, ou que estão sendo preparados, como usar a mesma tábua para cortar os legumes. Lave muito bem os utensílios usados para preparar o frango. O ideal é usar acessórios diferentes.

Cuidados na hora do cozimento – Esse é o cuidado mais importante pois é o que maior tem chances de diminuir os riscos de doenças. As bactérias são destruídas quando são colocadas em altas temperaturas, por isso, na carne cozida e grelhada há menor chance de sobreviverem.

Como ter segurança na hora de comprar a carne de frango

Na hora da compra, você pode observar alguns detalhes para aumentar a segurança no consumo desse alimento. A carne do frango, quando fresca, precisa ter uma consistência firme e elástica, bem aderente aos ossos, sem ser muito mole ou pegajosa. Sua cor deve ser um amarelo pálido, ligeiramente rosada. Quando comprar o frango inteiro, pressione o osso do peito para ver se ela está flexível, fresca e tenra. Já as carnes congeladas devem estar com as embalagens intactas.

Outro cuidado é prestar atenção na procedência do frango. Carnes vindas do Estado de Santa Catarina, por exemplo, são consideradas bastante seguras, pois os frigoríficos catarinenses são reconhecidos internacionalmente por seu extremo rigor sanitário durante a produção. Possuem modernos sistemas de fabricação e produtores altamente capacitados. Por isso, a região é um dos mais expressivos exemplos de eficiência e produtividade do agronegócio brasileiro.

Saiba mais sobre o consumo dessa proteína no Sabor Catarina.

Deixe seu comentário:

publicidade