nsc

publicidade

Meio ambiente

Fujama explica mortandade de peixes em Jaraguá do Sul

Peixes foram encontrados mortos no Rio Cerro em fevereiro deste ano

06/03/2015 - 11h08 - Atualizada em: 06/03/2015 - 11h09

Compartilhe

Por Redação NSC
Leocádio Neves explicou aos vereadores sobre os peixes mortos no Rio Cerro
Leocádio Neves explicou aos vereadores sobre os peixes mortos no Rio Cerro
(Foto: )

O presidente da Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente (Fujama), Leocádio Neves e Silva, participou da sessão dessa quinta-feira da Câmara de Vereadores para comentar sobre os casos de mortandade de peixes nos rios do município.

:: Leia mais notícias sobre o Vale do Itapocu ::

Ele explicou que estes casos não ocorrem de forma isolada e que atualmente existem 48 processos administrativos instaurados na fundação que tratam sobre poluição hídrica. Destes, 12 foram na bacia do Rio Cerro.

- 25% das infrações e dos crimes ambientais registrados foram lá _ comentou.

Dos 48 processos, 38 resultaram em notificações ambientais, 17 em autos de infração ambiental. Apenas no Rio Cerro, foram aplicados cerca de R$ 125 mil em multas.

Leocádio explicou que a principal causa de mortandade dos peixes é a falta de oxigênio e que ela pode ser acarretada por diversos fatores. A temperatura elevada da água, a vazão reduzida dos rios e os efluentes de origem humana também são fatores que colaboram para o desequilíbrio ambiental. Ele explicou sobre os casos mais recentes de mortande de peixes foram registrados em maio de 2013, novembro de 2014 e fevereiro de 2015.

Deixe seu comentário:

publicidade