nsc
dc

Esporte

Futebol feminino ganha campanha por visibilidade liderada por jogadoras da seleção brasileira

Formiga, Tamires e Bia Zaneratto lançaram ação #Presasnos80; seleção foi eliminada das Olimpíadas nesta sexta

30/07/2021 - 11h44 - Atualizada em: 30/07/2021 - 14h56

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
Formiga publicou foto em redes sociais com rádio antigo e criticando defasagem do investimento no futebol feminino
Formiga publicou foto em redes sociais com rádio antigo e criticando defasagem do investimento no futebol feminino
(Foto: )

Jogadoras da Seleção Brasileira lançaram um movimento para aumentar a visibilidade do futebol feminino. Formiga, Tamires e Bia Zaneratto deram início à ação, batizada de "#Presasnos80", por apontar que a modalidade ainda enfrenta dificuldades de quatro décadas atrás.

Seleção brasileira feminina perde do Canadá nos pênaltis e é eliminada das Olimpíadas

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

As atletas reivindicam questões como torcida, visibilidade e investimento no futebol feminino para que a modalidade possa crescer no país.

Nas redes sociais, Formiga fez uma publicação com um rádio antigo para apontar que o investimento feito no futebol feminino é parecido com o que era aplicado no masculino nos anos 1980. "Eu nasci em 78,vivi bastante os anos 80,e posso dizer que pouco mudou de lá pra cá ,mas olha isso :em 2021 os gastos totais de um time feminino são em média de R$ 100 mil ,valor menor do que o investimento em um único jogador do futebol masculino nos anos 80", criticou. 

As jogadoras reivindicam mais espaço em programas esportivos e pedem que a torcida ajude a cobrar mais investimento na modalidade.

Nesta sexta-feira, a Seleção Brasileira Feminina foi eliminada das Olimpíadas de Tóquio após perder nos pênaltis para o Canadá. Após a partida, a craque Marta lamentou a derrota e também cobrou mais atenção ao futebol feminino.

- São coisas do futebol e nem sempre o melhor ganhar. Agora é pensar no futuro. Continuar apoiando a modalidade porque o futebol feminino não acaba aqui, continua, espero que as pessoas tenham mais consciência e não apontem o dedo pra ninguém, não tem culpado. Faltou a bola entrar. Estou muito orgulhosa da equipe e de tudo que vivemos - afirmou à TV Globo.

* Com informações da Folhapress

Leia também

Parcela da população de SC vacinada contra Covid já supera a de infectados

Brasil vira sobre os EUA e fica próximo das quartas de final no vôlei masculino em Tóquio

Colunistas