publicidade

Cotidiano
Navegue por

Combustível

Gasolina atinge menor preço médio desde agosto em Joinville

Levantamento da ANP mostra que valor caiu para um patamar abaixo dos R$ 4

10/01/2019 - 15h15 - Atualizada em: 11/01/2019 - 07h08

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Preço da gasolina caiu nas bombas da cidade
Preço da gasolina caiu nas bombas da cidade
(Foto: )

O preço médio da gasolina atingiu nos primeiros dias deste ano o valor maior baixo desde o final de agosto de 2018 em Joinville. O levantamento semanal realizado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) mostra que o litro está sendo vendido, em média, a R$ 3,988 na cidade.

O valor mais alto encontrado durante a pesquisa realizada em 20 postos de combustíveis, entre os dias 30 de dezembro e 5 de janeiro, foi de R$ 4,079, enquanto o mais baixo foi de R$ 3,939.

A diferença entre os preços mais alto e mais baixo encontrados nas bombas de Joinville é de R$ 0,14. Isso significa que o consumidor pode economizar R$ 7 para encher um tanque de 50 litros, dependendo do estabelecimento em que abastecer o veículo.

É a terceira semana consecutiva que o preço médio da gasolina sofre queda na cidade, aproximando-se dos números divulgados pela ANP em agosto. Até o levantamento de 19 a 25 daquele mês, ele atingia R$ 3,915. Todas as pesquisas seguintes mostravam valores acima dos R$ 4.

Apesar de apresentar números acima desse patamar nas últimas semanas, o preço médio já vinha oscilando em valores abaixo do recorde histórico de R$ 4,26, atingido no início de novembro de 2018.

Queda motiva pela redução do ICMS

Segundo o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Santa Catarina (Sindipetro-SC), Luiz Antonio Amin, o principal fator para a queda do preço nas últimas semanas foi a redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) pelo Governo do Estado.

Também houve uma pequena queda no preço da gasolina repassado pela Petrobrás de R$ 0,07. No entanto, como a cadeia produtiva envolve as refinarias, distribuidoras e postos de combustível, o valor não impactou no preço das bombas.

— Geralmente, quando a redução é pequena não chega a ser repassado para o consumidor final por causa dessa cadeia — explica Luiz.

Hoje, a política de preços da estatal se baseia nos valores do barril de petróleo no mercado internacional e na oscilação do dólar. A continuidade da queda do valor da gasolina vai depender de como se comporta o mercado e o dólar ao longo das próximas semanas.

Levantamentos semanais da ANP desde agosto:

19 a 25/08 - R$ 3,915

26 a 01/09 - R$ 4,005

02 a 08/09 - R$ 4,043

09 a 15/09 - R$ 4,234

16 a 22/09 - R$ 4,254

23 a 29/09 - R$ 4,230

30/09 a 06/10 - R$ 4,230

07 a 13/10 - R$ 4,241

14 a 20/10 - R$ 4,253

21 a 27/10 - R$ 4,241

28/10 a 03/11 - R$ 4,246

04 a 10/11 - R$ 4,260

11 a 17/11 - R$ 4,247

18 a 24/11 - R$ 4,235

25/11 a 01/12 - R$ 4,213

02 a 08/12 - R$ 4,059

09 a 15/12 - R$ 4,042

16 a 22/12 - R$ 4,058

23 a 29/12 - R$ 4,043

30 a 5/01 - R$ 3,988

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação