nsc

publicidade

Pelo WhatsApp

Golpe do "cupom no iFood" alcança mais de 85 mil brasileiros em dois dias

Empresa publicou nota oficial dizendo que não tem relação com o link mal-intencionado

23/08/2018 - 11h57

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

Uma oferta falsa de cupom de desconto de R$ 100 no aplicativo iFood está se alastrando pelo WhatsApp. De acordo com a PSafe, empresa de monitoramento, cerca de 86 mil brasileiros clicaram no link mal-intencionado nas últimas 48 horas. A probabilidade é de que o número seja muito maior, conforme apurado pelo TecMundo.

Após clicar no endereço que está sendo encaminhado via WhatsApp, o usuário é direcionado para uma pesquisa sobre o próprio iFood e o nível de proximidade da pessoa com o aplicativo de pedidos de comida. A intenção dos hackers é se alastrar nos aparelhos, para poder incluir publicidades com vírus.

Em nota oficial, o iFood diz que o link é falso e pede que os usuários ignorem a mensagem. Além disso, o app reforça que "os únicos canais de comunicação oficiais com os clientes são por meio da plataforma (push), e-mails, site oficial e WhatsApp business, identificado com o selo verde de conta verificada nas informações de contato".

Veja a nota na íntegra

"O iFood esclarece que a mensagem que está sendo disseminada pelas redes sociais oferecendo um cupom de R$ 100 é falsa. A empresa recomenda que os usuários ignorem a mensagem, que pode conter vírus, e reforça que os únicos canais de comunicação oficiais com os clientes são por meio da plataforma (push), e-mails, site oficial e WhatsApp business, identificado com o selo verde de conta verificada nas informações de contato. O iFood – líder de delivery de comida online – tem como propósito tornar a alimentação mais prática e prazerosa, e um de seus principais valores é o cliente. A empresa está apurando o caso internamente e vai tomar as medidas cabíveis. A companhia reforça que a transparência e o respeito aos seus clientes e funcionários estão em suas prioridades e se coloca à disposição para qualquer dúvida adicional".

Leia mais notícias no Diário Catarinense

Deixe seu comentário:

publicidade