publicidade

Política
Navegue por

Combustíveis

Governo vai definir na próxima terça se voltará a adotar medidas de controle de preços do diesel

Reunião entre Bolsonaro, ministros e técnicos da Petrobras será realizada no Palácio do Planalto, diz porta-voz

12/04/2019 - 19h26

Compartilhe

Por GaúchaZH
Porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros disse que, "por princípio", Bolsonaro é contra intervenções na estatal
Porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros disse que, "por princípio", Bolsonaro é contra intervenções na estatal
(Foto: )

O porta-voz da Presidência da República, general Otávio Rêgo Barros, informou nesta sexta-feira (12) que o presidente Jair Bolsonaro irá definir na próxima terça-feira (16) se o governo federal voltará a tomar medidas de controle de preços do diesel. A decisão sairá de uma reunião entre ministros do governo e técnicos da Petrobras, que ocorrerá no Palácio do Planalto.

Embora tenha barrado o reajuste, o porta-voz destacou que Bolsonaro é contra intervenções na estatal.

— Por princípio, o presidente da República entende que a Petrobras, uma empresa de capital aberto e sujeita a regras de mercado, não deve sofrer influência política — afirmou.

A determinação do presidente de suspender o aumento de 5,7% no preço do combustível gerou queda de 8,2% nas ações da estatal nesta sexta. Rêgo Barros não esclareceu se Bolsonaro ouviu sua equipe econômica antes de telefonar para o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, e determinar o bloqueio do reajuste.

Nesta sexta, em entrevista em Macapá, Bolsonaro justificou que precisa entender os componentes que influenciam nos preços praticados pela empresa. Segundo ele, na reunião de terça irá perguntar quanto custa um barril de petróleo que é retirado no Brasil em comparação com outros países.

— Onde é que nós refinamos, a que preço, a que custo, eu quero o custo final. Mostrar para a população também, que sempre critica o governo federal, o ICMS é altíssimo, tem que cobrar de governador também, não só do presidente da República — argumentou.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação