nsc

publicidade

Sentença

Homem é condenado a 72 anos de prisão por estuprar ex-enteada de seis anos em Penha

Ao fixar a pena, o magistrado citou que, além da violência sexual, o réu provocava medo e terror na vítima e na irmã menor, "numa espécie de sadismo"

21/09/2019 - 17h37 - Atualizada em: 21/09/2019 - 18h56

Compartilhe

Redação
Por Redação Santa
tribunal
Sentença foi divulgada nesta sexta-feira (20) pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC)
(Foto: )

Um homem de 43 anos foi condenado a 72 anos de prisão, em regime fechado, pelo crime de estupro de vulnerável na cidade de Penha, no Vale do Itajaí. A sentença foi divulgada nesta sexta-feira (20) pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC).

Conforme a denúncia do Ministério Público, o homem teria abusado sexualmente a ex-enteada, então com seis anos de idade, em pelo menos quatro oportunidades. Em depoimento, a criança contou que não revelava os abusos porque tinha meno que o padrasto fizesse algo com a irmã menor, que tinha dois anos.

No depoimento, a criança contou que era obrigada a ir para o quarto com o acusado, que tapava a boca da menina para que ela não pudesse gritar, enquanto a irmã menor ficava do lado de fora chorando e batendo na porta.

Ao fixar a pena, o juiz Luiz Carlos Vailati Júnior, titular da 2ª Vara da comarca de Balneário Piçarras, argumentou que o réu "não se contentava em abusar sexualmente, mas também, numa espécie de sadismo, incutia medo e terror na vítima e na irmã menor".

— As consequências foram extremas. Além das consequências físicas, no exame de corpo de delito a médica relata problemas urinários, o trauma psicológico que restou também é altíssimo e grave - relato psicológico feito no inquérito. Não é necessário, a meu ver, citar qualquer fato para caracterizar que os crimes deixaram marcas que vão acompanhar a vítima pelo resto de sua vida — anotou o juiz.

Deixe seu comentário:

publicidade