publicidade

Polícia
Navegue por

Segurança

Homem é investigado por pedofilia na internet em São Bento do Sul

Ele foi detido na tarde desta terça-feira, 8, mas pagou fiança no mesmo dia

09/01/2019 - 16h30 - Atualizada em: 09/01/2019 - 16h34

Compartilhe

Redação
Por Redação AN
Equipamentos como computador e tablet foram apreendidos para perícia
Foram apreendidos equipamentos para perícia
(Foto: )

Um homem de 39 anos, investigado desde agosto de 2018 pela Polícia Civil de São Bento do Sul, no Planalto Norte, foi preso na tarde desta terça-feira, 8 de janeiro. Uma denúncia anônima pelo canal 181 (Disque Denúncia) levou à investigação realizada pela Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI ), com apoio da Delegacia Regional de Polícia, da Divisão de Investigações Criminais e do IGP (Instituto Geral de Perícias.

O mandado de prisão e busca e apreensão foi cumprido na residência do suspeito identificado pelo crime no bairro Colonial. Um perito do IGP acompanhou todas as diligências e examinou no próprio local as provas encontradas.

O homem já vinha sendo monitorado pelos policiais desde que a Polícia Civil recebeu informações anônimas de que, aproximadamente, 250 vídeos contendo cenas pornográficas envolvendo crianças e adolescentes haviam sido baixadas da internet.

— As imagens são chocantes, com cenas repugnantes de exploração sexual infantil — revela o delegado regional Odair Sobreira Xavier.

Durante as buscas na residência, os policiais encontraram vários vídeos de pornografia infantil, bem como foram apreendidos quatro notebooks, três computadores pessoais, um tablet, um aparelho celular, pendrives, cartão de memória e máquinas fotográficas. Todos os equipamentos já foram encaminhados para exame pericial com autorização da Justiça para a recuperação e extração de vídeos, imagens e mensagens compartilhadas.

O homem foi preso em flagrante pelo crime de pedofilia na internet, com pena de 1 a 4 anos de reclusão e multa. No momento da prisão pagou fiança no valor de R$ 10 mil e responderá o processo em liberdade até decisão judicial. A Polícia Civil terá 30 dias para concluir o inquérito policial através da DPCAMI e nesse prazo será feito o pedido à Justiça de várias medidas cautelares contra o autor do crime.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação