nsc
dc

Crime

Homem que assaltou cooperativa de crédito no Oeste de SC é condenado a 14 anos de prisão

Durante o assalto, ele atirou em policiais e fez o gerente e duas funcionárias reféns

27/06/2019 - 18h54 - Atualizada em: 27/06/2019 - 20h31

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
caso aconteceu no dia 12 de março em Vargeão
caso aconteceu no dia 12 de março em Vargeão
(Foto: )

O juiz Luciano Fernandes da Silva, da Comarca de Ponte Serrada, no Oeste de Santa Catarina, condenou a 14 anos e 22 dias de prisão um homem acusado de tentar assaltar a agência de uma cooperativa de crédito. A decisão, tomada na terça-feira (25), foi divulgada nesta quinta-feira (27). Ainda cabe recurso.

O caso aconteceu no dia 12 de março em Vargeão. De acordo com o Ministério Público, o homem passou alguns dias vigiando e acompanhando a rotina do gerente da cooperativa de crédito. Armado, o assaltante rendeu o gerente quando tentava sair de casa.

Os dois foram até a agência no carro do gerente. Quando chegaram ao local, o réu obrigou o gerente a abrir o cofre. No entanto, ele disse que não tinha acesso e precisava esperar outra funcionária chegar para poder abrir o cofre.

Na sequência, ele fez com que o gerente entrasse em contato com a funcionária que poderia abrir o cofre. Ela estranhou e, ao ver as câmeras de videomonitoramento, acionou a polícia. Enquanto eles aguardavam a chegada da mulher, outras duas empregadas da cooperativa de crédito chegaram ao local. Elas também foram rendidas.

A Polícia Militar chegou ao local e tentou negociar a rendição do homem. O trabalho dos policiais durou cerca de duas horas e meia. Nesse tempo, ele ameaçou sair da agência, usando os funcionários como escudo humano, mas desistiu e atirou contra os policiais.

Dentro da agência, ele acabou sendo rendido pelo próprio gerente. Os dois entraram em uma luta corporal, em que o réu acabou perdendo. Ele se entregou e foi detido na sequência. Ninguém ficou ferido.

Durante as investigações que se seguiram, a polícia encontrou uma segunda arma. Com isso, ele acabou condenado não só pelo roubo, mas também pelos crimes de porte de arma de fogo ilegal e por disparo de arma de fogo.

Colunistas