No último sábado, a ministra Ideli Salvatti (PT) embarcou às 13h30min em Florianópolis com destino à Brasília em um dos jatos da Força Aérea Brasileira. A justificativa apresentada é “serviço”, com previsão de cinco passageiros. É o primeiro dado sobre o uso dessas aeronaves por um dos dois ministros catarinenses que a instituição publica em sua página.

Continua depois da publicidade

Dados mais antigos não estão disponíveis. Mas um levantamento obtido pelo DC sobre o uso das aeronaves da FAB por ministros e chefes de outros poderes mostrou que Ideli e o catarinense Manoel Dias (PDT), ministro do Trabalho, utilizaram os jatos em 65 oportunidades no primeiro semestre de 2013.

Dos 57 voos de Ideli, 38 tiveram como origem ou ponto de chegada a cidade de Florianópolis. Alternando aí a justificava “residência” para voltar à Capital de Santa Catarina com a “serviço”, para voltar a Brasília.

O número de voos coloca a ministra empatada em 9º lugar entre os que mais utilizaram os aviões da FAB, ao lado do ministro de Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas (PT-RS).

Continua depois da publicidade

Manoel Dias, que assumiu o ministério em março deste ano, tem cinco de seus oito voos com Florianópolis como origem ou ponto de chegada. E aparece nas últimas posições da lista.

O uso de jatos da FAB para o mesmo objetivo não é ilegal. Está previsto na regulamentação de como devem ser utilizadas as aeronaves.

Os dois ministros foram procurados para comentar o assunto. O Ministério do Trabalho não respondeu. A assessoria de Ideli afirmou que o uso é legal.

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total