nsc

publicidade

Norte de SC

Índios denunciam uso de drones sobre aldeias e incêndio em casa de reza em Araquari

A expectativa é que o caso seja investigado pela polícia 

13/02/2019 - 13h17 - Atualizada em: 13/02/2019 - 17h15

Compartilhe

Por Ângela Bastos
A expectativa é que o caso seja investigado pela polícia
(Foto: )

Lideranças indígenas da aldeia Tarumã, em Araquari, norte de Santa Catarina, denunciam um incêndio que afirmam ser criminoso. A Casa de Reza, espaço de formação e aprendizagem da cultura Guarani considerado o “coração da aldeia”, foi destruída. Dias antes, informam os índios, três drones sobrevoaram as casas. Os equipamentos foram vistos em horários diferentes, tanto de dia como de noite, e a cerca de dez metros do chão.

A testemunha indígena contou que por volta das 16h de sexta-feira, três homens a fizeram refém e obrigaram a levá-los até a Casa de Reza. Somente ele estava no local, já que famílias moradoras tinham ido participar de uma cerimônia religiosa numa aldeia próxima. Os incendiários estavam sem camisas e usavam camisetas para tapar o rosto. Não foi possível ver se estavam armados, mas o fato se serem três e ele apenas um teria o intimidado.

Indigenas
(Foto: )

O incêndio se propagou rapidamente por causa do material (capim) que cobria o templo. Conforme o relato, os invasores também forçaram a testemunha a acompanhá-los até a saída da reserva, via Estrada do Inferninho, e seguiram a pé em direção ao bairro Rainha. O caso foi denunciado para servidores da FUNAI através da coordenação regional Litoral Sul e ao Conselho Indigenista Missionário (Cimi). A expectativa é que o caso seja investigado pela polícia.

Os índios também denunciam a presença desconhecidos nos acessos e a presença de estranhos, à noite, próximos das casas. A aldeia fica no quilômetro 64 da BR-101, a cerca de cinco km da aldeia Tarumã Mirim, ambas na mesma terra indígena. A reserva tem 21,62 quilômetros quadrados de área.

Leia também:

De mapa em mapa: fases marcam desenho de Santa Catarina

Deixe seu comentário:

publicidade