Os moradores do bairro Seminário, em Chapecó, estão enfrentando uma infestação de caramujos e lesmas. A presença dos moluscos se dá após dias de chuvas na cidade. A Vigilância Ambiental alerta para o risco que eles oferecem à saúde.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Em entrevista à NSC TV, o biólogo da Vigilância Ambiental, Junir Lutinski, afirmou que a maior preocupação é com a contaminação de verduras pelos caramujos e lesmas.

— Uma vez circulando eles podem estar dispersando patógenos, ovos, vermes, bactérias, que vão ficar aderidas aos alimentos sobre os quais eles deslocam. Esses alimentos, se não higienizados, podem então representar um risco para a saúde das pessoas — explica Lutinski.

A proliferação deste tipo de molusco nesta época do ano se dá devido à umidade, chuva e a temperatura amena. As espécies mais comuns são de caramujo, como Helix Apersa e Bradybaena similares, e de lesmas, como Sarasinula linguaformis.

Continua depois da publicidade

A recomendação é que a população faça a poda da vegetação, para proporcionar maior incidência de sol nos quintais. Também é recomendado não acumular folhas, telhas e tijolos, que possam abrigar lesmas e caramujos.

— O controle químico também pode ser feito com a aplicação de iscas que podem ser adquiridas em casas especializadas — completou o biólogo.

Leia também

Conheça os 16 animais mais estranhos e raros vistos em SC

Criança é atacada por cachorros de rua em SC: “O pior podia ter acontecido”

48 cachorros de raça são resgatados em situação de maus-tratos em SC; veja fotos

Destaques do NSC Total