nsc
santa

publicidade

Jejum colorado

Inter sofre gol de empate nos acréscimos do Passo Fundo e segue sem vencer no Gauchão

Equipes ficaram no 2 a 2 no Vermelhão da Serra

19/02/2017 - 14h53 - Atualizada em: 19/02/2017 - 15h06

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

A temporada 2016 ainda parece habitar o corpo do Inter. Um hospedeiro que insiste em fazer com que o clube siga passando por constantes constrangimentos. Depois de ser rebaixado no Campeonato Brasileiro, agora os colorados patinam no Estadual e já flertam com a zona de rebaixamento no Gauchão. Neste domingo, a campanha do Inter sofreu um novo golpe, no Vermelhão da Serra: empate em 2 a 2 com o Passo Fundo. Internamente, o trabalho de Antônio Carlos Zago começa a ser visto com alguma desconfiança.

Sem D'Alessandro, Klaus, Rodrigo Dourado e Uendel, todos poupados, o Inter seguiu a sua trajetória de tropeços no Gauchão. Logo aos 11 minutos, o time da casa marcou o gol. A bola aérea segue um grave defeito colorado — desde o ano passado. Xaro cobrou falta da esquerda, a bola sobrevoou toda a área do Inter e caiu às costas de Anselmo — que sequer fingiu saltar — e encontrou a cabeça do zagueiro Rodolfo Mól, sem chances para Danilo Fernandes.

Leia mais:

Ainda sem clube, Alex deve assinar contrato com equipe da Série A

Em busca de um xerifão para a zaga, Inter tenta definir contratação de Victor Cuesta, do Independiente

Iarley: "irmão do Pelé" e a relação com Fernandão no Inter

A tentativa de reação do Inter se resumia a poucos lances coletivos, jogadores tentando resolver tudo de maneira individual, chutões para a frente e balões para a área. Muitos, à mancheia. Aos 26 minutos, o ex-gremista Saimon derrubou Brenner na área, mas o árbitro nada marcou.

Com um ataque ineficiente e sem articulação, o Inter não levava risco algum ao gol do Passo Fundo e deixava generosos espaços para o contra-ataque. Parecia o jogo sonhado pelos donos da casa: vantagem no placar, todo o time marcando em seu campo e chances de contragolpes.

Aos 35, Junio invadiu a área, passou por Xaro e foi ao chão. Antônio Carlos Zago reclamou pênalti, que não foi marcado. O final do primeiro tempo surgiu como um alívio para a torcida do Inter, que vaiou o time, no Vermelhão da Serra.

No segundo tempo, com Roberson no lugar de Anselmo, o Inter empatou logo a dois minutos. Junio cruzou na área, Roberson dominou e foi derrubado por Maicon. Pênalti. Brenner cobrou e fez o 1 a 1. O resultado empolgou os colorados, que passaram a investir na virada, mas sem conseguir uma forte pressão e ainda levando contra-ataques.

Aos 21, Brandão cabeceou na pequena área e Danilo salvou o Inter. Em seguida, Carlinhos foi à linha de fundo e cruzou na área. Sosa e Rodolfo Mól se atrapalharam ao saltar com Brenner e a bola sobrou para o centroavante bater e marcar o gol da virada.

Aos 33 minutos, após uma discussão e empurra-empurra entre os jogadores, Brenner e Xaro (até então os dois melhores jogadores em campo) foram expulsos.

Aos 47 minutos, o colapso da defesa colorada foi coroado com mais um bola de bola aérea. Saldanha cobrou falta (quase uma repetição do primeiro gol do Passo Fundo), e Eduardo Henrique, acossado por Saimon, cabeceou contra, encobriu Danilo Fernandes e empatou a partida. O 2 a 2 manteve o Inter em uma situação constrangedora no Campeonato Gaúcho.

*ZHESPORTES

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Esportes

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade