nsc

publicidade

Futebol

JEC tem jogo da sobrevivência contra o líder da chave B

Tricolor encara o Operário-PR, neste domingo, na Arena, precisando vencer para não afundar completamente na zona do rebaixamento

06/07/2018 - 07h52

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

A difícil luta contra o rebaixamento terá um grande teste para o Joinville neste domingo, às 16 horas, na Arena, quando o Tricolor vai enfrentar o líder da chave B da Série C, o Operário-PR. Os paranaenses perderam apenas duas vezes na competição e estão embalados por uma série invicta de seis partidas. O trunfo do JEC para vencer é apostar no bom retrospecto como mandante desde a chegada do técnico Márcio Fernandes (foto). De lá para cá, são duas vitórias e um empate.

O retrospecto, no entanto, não será suficiente. O Tricolor terá de fazer uma das suas melhores partidas na competição em termos ofensivos e defensivos. Isso porque o Operário tem a terceira melhor defesa do grupo e o terceiro melhor ataque. Nas 12 rodadas até aqui, só não balançou a rede em duas ocasiões. Já a defesa passou metade dos jogos sem sofrer gols.

Além das dificuldades técnicas, o duelo é fundamental psicologicamente. Vencer representa derrubar o líder e ganhar um fôlego extra para se manter na luta contra o rebaixamento. Com uma combinação de resultados, o JEC pode até encostar bastante nos rivais.

Perder, por outro lado, pode encaminhar a queda e ser um golpe duríssimo na equipe e na torcida. Não é, portanto, nenhum exagero dizer que esta partida é a mais importante do ano para o JEC.

Dentro de campo, o Joinville não poderá contar com o lateral-direito Jonas e o lateral-esquerdo Alex Ruan, suspensos. Os dois serão substituídos por Michel Schmöller e Eduardo, respectivamente. A dupla de zaga se mantém a mesma (Gualberto e André Baumer) assim como a dupla de volantes (Tiago Ulisses e Kadu). As dúvidas estão na linha de armação.

Breno ficará pela direita. Zotti pode ser uma opção centralizado e na esquerda Janderson e Mádson disputam a posição. O técnico Márcio Fernandes manteve o mistério e como o treino de sexta-feira foi fechado, não houve pistas da opção para esta linha de frente.

Sobre a postura e a questão psicológica, o técnico Márcio Fernandes afirmou nesta sexta-feira que espera equilíbrio por parte da equipe.

- Tivemos muitas conversas para fazê-los esquecer os problemas extra-campo (salários atrasados). Em todos os setores de trabalho existem problemas. A gente sabe que é difícil, quando falta alguma coisa acaba afetando o jogador. Mas se você não estiver bem aqui dentro, fora vai ser pior.

13ª rodada

Sábado

16h - Bragantino x Tombense

16h - Tupi x Cuiabá

18h - Luverdense x Ypiranga

18h - Volta Redonda x Botafogo-SP

Domingo

16h - Joinville x Operário

Classificação

1º - Operário 26 pontos

2º - Botafogo 24 pontos

3º - Cuiabá 22 pontos

4º - Bragantino 21 pontos

5º - Tombense 15 pontos

6º - Luverdense 14 pontos

7º - Tupi 14 pontos

8º - Ypiranga 14 pontos

9º - Volta Redonda 10 pontos

10º - Joinville 10 pontos

Deixe seu comentário:

publicidade