Imagens divulgadas nas redes sociais flagraram jet skis em alta velocidade fazendo manobras numa área de preservação ambiental, considerada o santuário dos botos, em Laguna. Os flagrantes recentes motivaram a Fundação Lagunense do Meio Ambiente (FLAMA) a acionar os órgão públicos sobre a prática ilegal que tem ocorrido na cidade.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

De acordo com o FLAMA, as imagens registradas recentemente mostram motos aquáticas operando em alta velocidade na região, uma prática que vai contra as normas federais vigentes, especificamente a Lei nº 9.537/97 e o Decreto nº 4.596/98.

As normativas estabelecem que a velocidade de navegação em áreas como o Canal da Barra, onde ocorre pesca com auxílio dos botos, deve ser limitada a no máximo cinco nós (aproximadamente 9,26 km/h), para proteger tanto a fauna local quanto as pessoas que utilizam o espaço aquático.

“A preocupação da FLAMA se fundamenta na preservação dos botos, espécie crucial para o equilíbrio ecológico do santuário e elemento central da pesca artesanal da região. O excesso de velocidade por jet skis não apenas perturba o habitat natural desses animais, mas também representa um risco iminente para a segurança de banhistas e outros usuários da área”, disse o órgão em nota.

Continua depois da publicidade

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), o Ministério Público Federal e a Marinha do Brasil foram acionados sobre o caso.

Leia também

Empresa carbonífera de SC é investigada por extração ilegal de toneladas de carvão mineral

Verão em SC promete temperaturas escaldantes e praias lotadas

Terapia aquática e remada com tartarugas: veja passeios fora do clichê em Florianópolis

Destaques do NSC Total