nsc

publicidade

Cidade

Joinvilenses contabilizam prejuízos e recolhem entulhos das ruas depois de forte chuva

Há chances de novas pancadas de chuva em Joinville nesta quinta-feira

05/04/2018 - 08h08 - Atualizada em: 05/04/2018 - 08h53

Compartilhe

Por Redação NSC
Parede do prédio do Arquivo Histórico de Joinville cedeu durante forte vento
Parede do prédio do Arquivo Histórico de Joinville cedeu durante forte vento
(Foto: )

Sob sol forte, o asfalto ainda guardava as marcas da água e o cheiro de lama na manhã desta quinta-feira (5), na área central de Joinville, depois da chuva intensa e com rajadas de vento e granizo que atingiu o município. A torrente foi registrada entre às 20h e 22h de quarta-feira, com acúmulo de 90 milímetros de chuva no período - volume que representa o período de 15 dias de precipitação para o mês de abril. O temporal resultou em prejuízos para prédios públicos, moradores e comerciantes.

De acordo com a Defesa Civil de Joinville, houve 34 ocorrências registradas, com informação de que três árvores cederam em vias públicas, além de três quedas de muros em propriedades particulares e um deslizamento de terra. Nenhuma casa foi afetada. A Prefeitura notificou ainda o desabamento de uma parede no Arquivo Histórico e de parte do telhado na Guarda Municipal. Os tapumes que resguardam a Cidadela Cultural Antárctica também desabaram.

Equipes da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente (Sama) efetuaram limpeza de ruas e guardas municipais faziam o monitoramento do trânsito em ruas do Centro, onde alguns semáforos pararam de funcionar. Ainda não foram levantados os valores totais de prejuízo com a chuva, mas a prefeitura contabiliza 19 bairros atingidos, em especial, a Zona Norte e o Centro.

No Arquivo Histórico de Joinville, no Saguaçu, por exemplo, a força do vento foi tanta que à corrente de ar arrancou a estrutura de uma das paredes do primeiro andar e atingiu a sala da coordenação do setor. Vidros também estouraram por volta das 20 horas. Os acervos não foram afetados e ninguém se feriu.

Já na Maternidade Darcy Vargas, uma calha rompeu devido ao excesso de chuva e passou para dentro da laje e escorreu na sala da Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Dois bebês que estavam internados no local foram transferidos para o Hospital Infantil. A empresa responsável pela execução do telhado da maternidade realiza reparos na área atingida, sem custo adicional, devido ao contrato ainda estar em vigência com o Governo de Santa Catarina.

Prejuízo também no comércio

Comerciantes fazem limpeza em frente as suas lojas na região Central de Joinville depois da chuva
Comerciantes fazem limpeza em frente as suas lojas na região Central de Joinville depois da chuva
(Foto: )

Nas proximidades do Terminal Central, que alagou na noite desta quarta-feira, os comerciantes trocaram as vendas pelos lava-jatos, rodos e vassouras. A limpeza atrasou a abertura de lojas e comércio de alimentos, prejudicados pelo avanço da água. A reclamação da comunidade é de que até o momento, as obras sobre o Rio Mathias, que devem resolver o problema das enchentes na região ainda não estão concretizadas. A galeria na rua Nove de Março teve a tela alçada à água em meio a entulhos após a chuva.

— Tenho comércio na XV de Novembro há quatro anos e é sempre a mesma coisa, toda chuva, alaga. Diz que a obra do Rio Mathias era para acabar com a enchente, mas até agora nada. Eu estava aqui e consegui levantar as mercadorias, mas quem não estava acaba perdendo o que tem — relata o vendedor Devanir Paiva.

Outros lojistas ouvidos pela reportagem destacaram que, desta vez, as lojas não inundaram, mas a sujeira e o cheiro desagradável fizeram com que a abertura das lojas tivesse de ser atrasada, por conta da faxina.

Parte de cobertura de hotel sobre a rua Sete de Setembro
Parte de cobertura de hotel sobre a rua Sete de Setembro
(Foto: )

Em outra rua do Centro, na Sete de Setembro, parte da cobertura metálica e de madeira da área de eventos do hotel Slaviero voou sobre a rede de fiação elétrica e parou no meio do asfalto. Durante o incidente, cerca de 80% dos quartos estavam ocupados. O proprietário do local, Dalmo Claro, lembra que no momento da chuvarada a água escorria do último andar até o térreo pelas escadas. Goteiras no teto ainda expeliam água nesta manhã e a eletricidade não havia sido restabelecida até às 9h30.

— Foi tudo muito rápido e, em três minutos, começou a chuva com granizo, uma ventania forte e nós já escutamos um “barulhão”. Caiu a energia e ouvimos um estouro, achei que fosse de um transformador estourando porque saiu muita faísca, em vista, era a estrutura do telhado — recorda.

Cobertura voou e ficou espalhada pelo asfalto, alguns metros longe de hotel
Cobertura voou e ficou espalhada pelo asfalto, alguns metros longe de hotel
(Foto: )

Passado o susto, pela manhã, a estrutura permanecia sobre o asfalto isolada por cones, colocados pelos próprios moradores, que ainda aguardavam assistência da prefeitura ou dos bombeiros para a retirada do entulho. Os prejuízos também não foram calculados, mas vão além dos estragos estruturais. Conforme o empresário, parte dos hóspedes deixou o local por causa da falta de energia, outros preocupados com relação ao tempo instável encurtaram a estadia - impactando no faturamento do hotel. A previsão é de que a cobertura seja reposta ainda nesta quinta-feira.

Condições do tempo

Conforme a Técnica em Meteorologia, Bianca Souza, há chances de novas pancadas de chuva em áreas isoladas de Joinville entre o final da tarde e a noite desta quinta-feira. Existe ainda a possibilidade de chuva forte.

Área afetada

Foram reportadas pela Prefeitura de Joinville, inundação e alagamentos de grandes proporções na bacia do Rio Cachoeira, sobretudo nos bairros a zona Norte: Costa e Silva, Santo Antônio, Bom Retiro, América e Saguaçu. Vias públicas e residências também ficaram afetadas, mas sem registros de desabrigados. Na região central outras áreas de inundação e alagamentos ocorreram nos bairros Centro, Atiradores, Glória e Anita Garibaldi. Outros bairros apontaram estragos.

Confira a lista das áreas atingidas:

Pirabeiraba

Zona Industrial Norte

Vila Nova

Costa e Silva

Santo Antônio

Bom Retiro

América

Saguaçu

Glória

Bucarein

Atiradores

Anita Garibaldi

Centro

Itaum

Paranaguamirim

Fátima

Iririú

Floresta

Jarivatuba

Deixe seu comentário:

publicidade