nsc
dc

Fim do mistério

José Serra anuncia que fica no PSDB e tem como prioridade derrotar o PT

Ex-governador recusou convite do PPS para disputar Presidência da República em 2014

01/10/2013 - 14h33 - Atualizada em: 01/10/2013 - 14h34

Compartilhe

Por Redação NSC
Intenção do ex-governador é voltar a disputar a Presidência da República
Intenção do ex-governador é voltar a disputar a Presidência da República
(Foto: )

O ex-governador de São Paulo José Serra decidiu que permanecerá no PSDB. A decisão foi comunicada por ele a amigos e interlocutores do partido na tarde desta segunda-feira, quase no limite do prazo estabelecido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que políticos mudem de legenda em tempo de disputar a eleição de 2014.

No Facebook, Serra disse que o PSDB é a "trincheira adequada" para seu principal objetivo: derrotar o PT. "A minha prioridade é derrotar o PT, cuja prática e projeto já comprometem o presente e ameaçam o futuro do Brasil. O PSDB, partido que ajudei a conceber e a fundar, será para mim a trincheira adequada para lutar por esse propósito", escreveu.

O nome de Serra esteve ligado em negociações com partidos como o PSD e o PPS. A intenção do ex-governador era voltar a disputar a Presidência da República e a predileção do PSDB pelo nome do senador e presidente do partido, Aécio Neves, fez com que Serra adiasse até agora a decisão sobre sua permanência no partido.

Se quisesse trocar de partido, Serra teria que avisar o PSDB até quinta-feira, dois dias antes da data que marca a contagem de um ano para a eleição. O PPS esperava lançar o ex-governador como candidato ao Palácio do Planalto em 2014.

- Ele me ligou e disse que ficaria. Acho que é um erro para as oposições, mas espero que ele seja feliz - afirmou o deputado federal Roberto Freire, presidente nacional do PPS.

Aécio divulgou nesta tarde nota em que anuncia a permanência de Serra no partido. Na manifestação, Aécio disse que Serra é uma figura "indispensável" ao PSDB. "José Serra é uma figura indispensável ao PSDB, de tal forma que sempre foi difícil para mim conceber nosso partido sem ele", escreveu.

Candidato mais cotado para disputar pelo PSDB o Palácio do Planalto nas eleições de 2014, Aécio afirmou que ainda não chegou o momento de definição da candidatura presidencial do partido. "A presença de José Serra em nossas fileiras fornece a nós, tucanos, e aos partidos aliados uma opção de grande dimensão política a ser avaliada no momento e segundo critérios adequados para o sucesso da luta comum", declarou.

Colunistas