nsc

publicidade

Violência

Jovem é presa suspeita de envolvimento na morte de adolescente em São Francisco do Sul

Corpo foi encontrado em maio do ano passado, em um córrego do bairro Ubatuba

10/04/2018 - 09h36 - Atualizada em: 10/04/2018 - 09h38

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

Uma jovem de 22 anos foi presa suspeita de ter envolvimento no assassinato de Letícia Vargas Borges, 17 anos, ocorrido em maio do ano passado, em São Francisco do Sul. A prisão de Helen Caroline Ceolin aconteceu no último domingo (8) em uma residência no bairro Parque Guarani, na zona Sul de Joinville. À época do homicídio, o corpo da adolescente foi encontrado por pescadores em um córrego, no bairro de Ubatuba, com as mãos amarradas e diversas marcas de agressão.

De acordo com o delegado de Polícia Civil, Marcel Araújo de Oliveira, a jovem é suspeita de participação direta na morte da adolescente, contribuindo com o planejamento e a execução da ação. A investigação, concluída no ano passado, apontou que a morte da adolescente apresentou duas motivações para o homicídio.

A primeira seria o tráfico de drogas, segundo o delegado, já que a garota estaria transitando entre grupos rivais de traficantes e uma dessas organizações tinha interesse na morte da garota. A segunda motivação foi o envolvimento da adolescente com o companheiro de Helen, que está preso suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas na região.

— Ela (a suspeita) a aproveitou a intenção de que a Letícia fosse morta pelo grupo criminoso e mais essa questão passional envolvida, participando de todos os passos da execução da adolescente — explica Araújo.

Em depoimento prestado após a prisão, Helen afirmou ao delegado que não efetuou os disparos contra a adolescente. Entretanto, segundo Araújo a jovem participou de toda a ação, ajudando a amarrar e torturar a adolescente. A ordem de matar a adolescente partiu de dentro do sistema prisional, já que o suspeito apontado como mandante do crime já está detido por tráfico de drogas.

Além da jovem e do suspeito presos, outras quatro pessoas foram identificados durante a investigação por ter participação direta ou indireta no crime. O delegado informou que ainda há mandados de prisão e apreensão (pelo envolvimento de adolescentes) a serem cumpridos.

Leia também:

Mortes violentas em Joinville cresceram 8% em 2017

Deixe seu comentário:

publicidade