publicidade

Política
Navegue por

Caracas

Juiz do Supremo Tribunal da Venezuela deserta e foge para o exterior

O juiz está sob investigação por "assédio sexual, atos lascivos e violência psicológica" contra funcionárias de seu escritório

06/01/2019 - 14h41

Compartilhe

Por AFP

Um juiz do Supremo Tribunal de Justiça (TSJ) da Venezuela, Christian Zerpa, desertou e partiu para o exterior, informou neste domingo o tribunal, acusando-o de fugir de uma investigação por crimes sexuais.

Um dia depois de boatos sobre o rompimento de Zerpa com o governo de Nicolás Maduro e sobre sua decisão de fugir para os Estados Unidos com sua família, o TSJ - de linha oficialista - anunciou em comunicado que o juiz está sob investigação por "assédio sexual, atos lascivos e violência psicológica" contra funcionárias de seu escritório.

O presidente do TSJ, Maikel Moreno, assegurou que diante de "repetidas queixas" de "conduta indecente e comportamento imoral", as autoridades iniciaram uma ação judicial contra Zerpa.

Sem informar para qual país viajou, a corte confirmou que Zerpa deixou a Venezuela.

No sábado, jornalistas venezuelanos que moram nos Estados Unidos relataram a fuga de Zerpa para a Flórida, ligando-a à posse de Maduro para um segundo mandato presidencial (2019-2025) na próxima quinta-feira.

Zerpa militou no Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) e é alvo de sanções financeiras do Canadá. Ele foi nomeado pela antiga maioria parlamentar oficialista em dezembro de 2015, alguns dias antes de a oposição assumir o controle da Câmara.

De acordo com a jornalista Carla Angola, que o entrevistou, Zerpa está disposto a colaborar com o sistema de justiça americano nas investigações sobre corrupção e violações de direitos humanos contra funcionários públicos e colaboradores do governo Maduro.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação