publicidade

Saúde
Navegue por

Saúde 

Lago da Pedra Branca, em Palhoça, já está liberado após casos de botulismo

Vigilância interditou todo o perímetro do lago depois da confirmação da morte de peixes e aves 

12/07/2019 - 12h48 - Atualizada em: 12/07/2019 - 12h53

Compartilhe

Redação
Por Redação Hora
Lago foi interditado em 11 de maio deste ano
Lago foi interditado em 11 de maio deste ano
(Foto: )

A região do Lago da Pedra Branca, em Palhoça, na Grande Florianópolis, que estava interditada desde o início de maio, já está liberada. O espaço foi fechado por conta de uma proliferação da bactéria clostridium botulinum, causadora de botulismo. A prefeitura da cidade vai continuar realizando acompanhamento laboratorial e manutenção do nível de oxigênio da água do lago pelos próximos meses para evitar um novo surto.

Foi a Associação de Moradores do bairro que percebeu o aumento considerável na mortandade de patos que viviam no entorno do lago ainda nos primeiros dias de maio. Em seguida, foram verificados que peixes também morreram. A associação procurou uma veterinária, que deu o diagnóstico prévio. A presença da bactéria foi confirmada em exames.

Após medidas preventivas e corretivas de controle da contaminação da bactéria e análise dos resultados de novas amostras laboratoriais, equipes da secretaria de saúde e das vigilâncias sanitária e epidemiológica, constataram que os parâmetros da água estavam novamente normais e os animais livres da toxina botulínica. Já não havia mais risco aos frequentadores do espaço no bairro universitário de Palhoça.

Mesmo com o perímetro do lago liberado, a orientação aos usuários do espaço é para não alimentarem os animais, para poupar a saúde dos bichinhos.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação