publicidade

Esportes
Navegue por

Basquete 

LeBron James ultrapassa Michael Jordan na lista de maiores pontuadores na história da NBA

Ala do Los Angeles Lakers agora ocupa a quarta posição do ranking 

07/03/2019 - 10h47

Compartilhe

Por GaúchaZH
LeBron terminou partida contra os Nuggets com 31 pontos, sete rebotes e sete assistências
LeBron terminou partida contra os Nuggets com 31 pontos, sete rebotes e sete assistências
(Foto: )

LeBron James é agora o quarto maior cestinha da história da NBA. Na noite de quarta-feira (6), o astro do Los Angeles Lakers superou a marca de ninguém mais ninguém menos do que Michael Jordan. O jogador de 34 anos chegou aos 32.311 pontos na carreira, contra 32.292 de Jordan. À frente dos dois estão Kareem Abdul-Jabbar (38.387), Karl Malone (36.928) e Kobe Bryant (33.643) – curiosamente, três jogadores que também atuaram pelos Lakers em algum momento da carreira.

Mesmo sem ter a pontuação como característica mais forte do seu jogo – diferente dos outros nomes da lista –, LeBron vem quebrando recordes desde sua chegada à liga, em 2003. Foi ele, por exemplo, o mais jovem atleta a alcançar a barreira dos 10 mil pontos, feito repetido na casa dos 20 e dos 30 mil. Ao longo dos 16 anos como profissional, o quatro vezes MVP acumula médias de 27.1 pontos por partida.

LeBron chegou ao jogo contra o Denver Nuggets precisando de apenas 13 pontos para superar Jordan no ranking. O número foi alcançado ainda no segundo quarto, em jogada que terminou com a cesta e a falta da defesa, gerando um lance-livre para os Lakers.

A atuação e o recorde de LeBron, no entanto, não salvaram o Lakers da quarta derrota consecutiva. Contra o segundo colocado do Oeste, o time da casa foi dominado ao longo dos quatro períodos e perdeu por 115 a 99 em pleno Staples Center. Ainda assim, o camisa 23 terminou com 31 pontos, sete rebotes e sete assistências.

Visualizar esta foto no Instagram.

@kingjames with the left, plus the foul! (📺: ESPN)

Uma publicação compartilhada por NBA (@nba) em

— Eu queria ser como Michael Jordan. Queria arremessar como MJ, queria mostrar a língua durante enterradas como MJ, queria usar meus tênis como MJ. Queria que em algum momento as crianças olhassem pra mim como MJ — afirmou LeBron após a partida.

Quase fora dos playoffs

Apesar do feito de LeBron, os Lakers não têm muito para comemorar. Na 10ª posição da Conferência Oeste e com 14 jogos para disputar até o final da temporada regular, que encerra-se em 10 de abril, o time angelino corre contra o relógio para tentar garantir uma das oito vagas na pós-temporada.

Hoje, a desvantagem para o Los Angeles Clippers, oitavo colocado, é de seis vitórias e a classificação é quase impossível. Após derrota para os próprios Clippers no início da semana, a probabilidade de classificação dos Lakers era de 1% segundo sites norte-americanos especializados no esporte – mesma chance, por exemplo, de o time ficar com a primeira escolha no próximo Draft.

Com uma sequência de oito aparições seguidas nas finais, LeBron não fica de fora dos playoffs desde a temporada 2004-2005, sua segunda na NBA. De lá para cá, passou por três trocas de equipe, chegou à decisão nove vezes e conquistou três títulos. Em 2017, tornou-se o maior cestinha da fase eliminatória da liga, posto antes ocupado justamente por Michael Jordan.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação