nsc

publicidade

Repercussão

Lideranças políticas de SC comentam prisão do ex-presidente Temer

É unânime o entendimento de que episódio desgasta a classe política no país

21/03/2019 - 21h11 - Atualizada em: 22/03/2019 - 14h48

Compartilhe

Por Roelton Maciel
Michel Temer
Temer foi preso nesta quinta-feira em operação da Lava-Jato
(Foto: )

A prisão do ex-presidente Michel Temer (MDB) foi recebida em tom de lamentação pelas lideranças dos principais partidos políticos de Santa Catarina. É unânime o entendimento de que episódio desgasta a classe política no país, embora ainda não se tenha certeza sobre eventuais reflexos da prisão e da investigação no Estado.

Principal nome do partido do ex-presidente em Santa Catarina, o presidente do Diretório Estadual do MDB, Mauro Mariani, não se manifestou publicamente sobre o caso.

O vice-presidente da legenda em SC, o deputado estadual Valdir Cobalchini destacou que a executiva do partido não tinha qualquer alinhamento com o diretório nacional.

Confira a repercussão:

Marcos Vieira, deputado estadual e presidente do PSDB em SC

"É lamentável que mais um ex-presidente esteja sendo preso. É o sistema politico-partidário falido no Brasil. Algo tem que ser feito, tem que mudar. Quem deve, tem que pagar. Lamento que mais um presidente e mais um ministro seja preso. A investigações tem que continuar. Sou a favor de todo tipo de investigação, incluindo a membros do meu partido. Não sei a extensão desse processo, mas se tiver alcance em Santa Catarina, sou a favor que se investigue."

Silvio Dreveck, presidente do PP em SC

"É lamentável termos dois ex-presidente presos. Muito ruim para o Brasil. Internacionalmente também é uma repercussão negativa. Não conheço o motivo do processo, o inquérito, mas o Brasil todo sabia que estava em um curso um inquérito e havia suspeitas. Se a prisão ocorreu dentro do processo legal, não posso afirmar. Não quero crer que isto venha afetar Santa Catarina ou que tenha relação com o Estado."

Décio Lima, presidente do PT em SC

"Isso é a guilhotina da Revolução Francesa, que decapitou o rei numa época e não parou mais porque foi construída sob falso moralismo, sob hipocrisia, até que pegou Danton e Robespierre. Já era sabido que os protagonistas do golpe eram justamente aqueles que estavam enlameados com todos os acontecimentos do Brasil. E continuam. Essa guilhotina não vai parar. Acho que é o Temer é um 'canalha', mas ao tempo tempo ele tem o direito de tentar provar sua inocência."

Valdir Cobalchini, deputado estadual e vice-presidente do MDB em SC

"Recebi a notícia constrangido, envergonhado, lamentando como cidadão brasileiro. Mais um ex-presidente da República preso. Por outro lado, o Brasil parece que finalmente nivela todos. Todos estão subordinados à lei. Isto é o conforto. Nenhuma influência (Temer tinha tinha sobre o MDB em SC), nunca Santa Catarina esteve alinhada com a executiva nacional."

Lucas Esmeraldino, secretário de Desenvolvimento Econômico e presidente do PSL em SC

“Nossa legislação precisa ser cumprida, ser justa e ser igual para todos. Ninguém pode estar (ou achar que está) acima dela. Não importa quem seja, função social ou a que partido esteja vinculado. A corrupção não pode mais ter voz e vez neste País. E, para que isto ocorra, devemos investir o dobro, o triplo, em educação".

Deixe seu comentário:

publicidade