nsc
dc

Eleições

Maioria dos vereadores de Florianópolis deve ficar no cargo mesmo com candidatura

Dos 23 parlamentares, cinco já anunciaram a pretensão de concorrer neste ano

05/07/2022 - 12h21

Compartilhe

Catarina
Por Catarina Duarte
Vereadores não precisam renunciar para concorrer nas eleições
Vereadores não precisam renunciar para concorrer nas eleições
(Foto: )

Na contramão da renúncia de Ed Pereira, os demais vereadores de Florianópolis que são pré-candidatos às eleições deste ano não devem se afastar da função durante a provável campanha. Dos 23 parlamentares, cinco já lançaram pré-candidaturas, a maioria deles disputando cargos federais.

Receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp

Não há restrição na Constituição para que parlamentares que ocupam cargos no Poder Legislativo — como senadores, deputados federais e estaduais e vereadores — fiquem no cargo enquanto concorrerem.

O impedimento ocorre apenas se nos seis meses anteriores ao pleito, o parlamentar tiver ocupado a posição de titular do Poder Executivo em qualquer esfera — substituindo o prefeito por ser presidente da Câmara, por exemplo. A regra é diferente da aplicada ao Executivo. Os prefeitos tiveram que renunciar do cargo até abril deste ano para poder lançar candidatura.

Na segunda-feira (4), o agora ex-vereador Ed Pereira (União Brasil) anunciou a renúncia durante sessão plenária. Ele é pré-candidato a deputado federal e a permanência dele no cargo tinha como peso a mais uma disputa judicial. A direção do PSDB, ex-partido de Ed, pediu a cadeira de vereador na Justiça Eleitoral após a mudança de legenda.

Vereadores buscam cargos federais

Com pré-candidaturas já lançadas, quatro dos cinco vereadores buscam cargos federais. O anúncio mais recente foi feito no sábado (2), quando a vereadora em primeiro mandato, Carla Ayres (PT), lançou sua pré-candidatura a deputada federal.

Além dela, devem disputar o pleito o vereador Afrânio Boppré (Psol), buscando a vaga única ao Senado; Claudinei Marques (Republicanos), como deputado federal; e Gabrielzinho (Podemos), na disputa por uma posição na Assembleia Legislativa de Santa Catarina.

Afrânio está no terceiro mandato como vereador. Já Claudinei e Gabrielzinho foram eleitos pela segunda vez.

A confirmação das candidaturas deve ocorrer nas convenções partidárias, que começam a partir do dia 20 de julho. Após a escolha dos partidos, o registro deve ser apresentado à Justiça Eleitoral. O prazo máximo é dia 15 de agosto.

Leia também 

Em mês decisivo, SC tem nove pré-candidatos ao governo, um vice e três nomes para o Senado

Moisés oficializa busca por reeleição em SC em evento com mais de 100 prefeitos

Novo indica empresário Ricardo Althoff como vice em chapa com Odair Tramontin

Colunistas