nsc
an

34º Festival de Dança

Mais de mil coreografias de 411 grupos movimentam os Palcos Abertos em Joinville

Seis locais foram montados para apresentação dos espetáculos gratuitos. Confira os locais

21/07/2016 - 12h53

Compartilhe

Por Redação NSC
Centro de dança Partners de Aracaju (SE) durante apresentação no palco aberto no Shopping Muller em Joinville
Centro de dança Partners de Aracaju (SE) durante apresentação no palco aberto no Shopping Muller em Joinville
(Foto: )

Celulares registrando cada passo, crianças nas costas dos pais, olhares atentos e até cachorro invadindo o palco. É isso que se viu durante as apresentações dos Palcos Abertos, que integram o 34º Festival de Dança de Joinville. As atrações, que são gratuitas, são realizadas em seis palcos espalhados na cidade, durante os 11 dias de evento. São 411 grupos e 1.095 coreografias nos gêneros balé neoclássico, balé clássico de repertório, dança contemporânea, jazz, sapateado, danças populares e danças urbanas.

Confira a programação completa do 34º Festival de Dança de Joinville

Na quinta-feira, a primeira apresentação no Shopping Mueller, um dos palcos mais movimentados da cidade, foi do Partners Centro de Dança, de Aracaju-SE. Antes mesmo de o grupo subir ao palco, as pessoas já se concentravam na praça central do shopping para acompanhar a apresentação. A professora Joilma Valeriano conta que a equipe se apresentará 18 vezes durante o Festival, com seis coreografias diferentes. No Mueller, eles apresentaram Nevasca.

- Cada ano é uma nova emoção - disse a professora Joilma, que acompanhada do marido Phernão Olavo treina as meninas do centro de dança. Esta é a sexta participação do grupo, mas para muitas das meninas é a primeira. Ainda no segundo dia de Festival, Joilma já arrisca em dizer que este é o melhor ano, principalmente pela questão de infraestrutura do evento.

Leia mais informações de Joinville e região no AN.com.br

A dança renasce em Joinville e a cidade se consolida no cenário de formação de bailarinos

Começa em Joinville o maior Festival de Dança do mundo

São Paulo Companhia de Dança leva múltiplas linguagens à Noite de Abertura

Não há dúvidas de que o Festival de Dança de Joinville é para todas as idades. Pelo menos na plateia isso fica evidente. Carmen Lucia Braga, de 51 anos, passeava com sua neta Luciana Weber Vicente e acompanhava as apresentações no shopping na manhã de ontem. A pequena, de apenas dez anos, falava bastante empolgada sobre o evento que começou na quarta-feira.

- Para nossa cidade é uma maravilha - disse Carmen, seguida pela pequena que está aproveitando as férias com ela: "grande orgulho". A menina contou que seu pai sempre compra ingressos para assistirem às apresentações no Centreventos Cau Hansen. Ela, que atualmente faz ginástica olímpica, também participava do grupo de dança da escola.

Outro local escolhido para os Palcos Abertos é a Praça Nereu Ramos, bem no Centro da cidade. Lá, está montada uma estrutura coberta e com cadeiras para quem passar e quiser prestigiar os espetáculos.

Quem abriu a sequência de apresentações na praça foi a dupla Jonatas Roque Veríssimo e Natalia dos Santos Viana, do Espaço de Dança Thais Pereira, de São Paulo. Animados, os dois contam que na capital paulista não é comum encontrar pessoas que gostem de dança de salão e por isso o Festival torna-se uma boa oportunidade para encontrar com os colegas que praticam a modalidade. Os dois apresentaram a coreografia Aquele Abraço, seguidos de outras 16 apresentações entre 12 e 13 horas de ontem.

Rosa Vera, de 70 anos, acompanhou pela primeira vez uma apresentação do Festival de Dança de Joinville. Ela, que veio do Paraná e está há dois meses em Joinville, disse que todos os dias vai até a Praça Nereu Ramos para procurar emprego. Quando chegou no local e viu a estrutura que estava montada, se aproximou e perguntou se tinha que pagar para poder assistir. Logo ela soube que os espetáculos eram gratuitos e se acomodou para assistir às apresentações.

O bailarino Lucas Luíz Araújo da Silva, do grupo Backstage, de Manaus-AM, também se apresentou na Praça Nereu Ramos nesta que é sua segunda participação no Festival. O jovem de 16 anos conta que o evento é um momento de aprender, interagir e se unir com o grupo.

- Participar dos Palcos Abertos é gratificante, é uma energia positiva, uma forma de reconhecimento. As pessoas ouvem nosso nome e saem correndo para assistir - comemora.

A programação do Festival parece mesmo estar cumprindo seu papel. Segundo Ciro Doros Cardoso, coordenador dos Palcos Abertos, as apresentações realizadas em praças e shoppings servem para levar a dança para toda a comunidade. Este ano, há um palco a mais em relação ao ano passado e mais horários disponíveis. A expectativa é que mais pessoas possam prestigiar o evento. Este ano, diferente de outras edições, não há apresentações em outras cidades da região.

Confira a programação dos Palcos Abertos:

Feira da Sapatilha

Até 30 de julho: 11h às 12 horas, 13h às 14 horas, 16h às 17h30, 18 às 19 horas e 19h30 às 21h30

Garten Shopping

Até 29 de julho: 12 às 13h30

Shopping Cidade das Flores

Até 29 de julho: 13 às 14 horas e 16h30 às 17h30

Shopping Mueller

Até 29 de julho: 11h30 às 12 horas, 15 às 16 horas e 17h30 às 18h30

Praça Nereu Ramos

Até 29 de julho: 12 às 13 horas, 13h30 às 14h30, 15 às 16 horas e 16h30 às 19 horas

22, 23 e 24 de julho: apresentações extras das 11 às 12 horas e das 14h30 às 15 horas

Hipermercado Condor

Até 29 de julho: 16h às 17h30 e 19 às 20 horas

Colunistas