nsc
    an

    Saúde

    Manifestantes protestam contra falta de insulina em Joinville

    São cerca de 500 diabéticos que precisam das medicações especiais em falta desde janeiro na cidade

    09/04/2019 - 21h06 - Atualizada em: 09/04/2019 - 21h07

    Compartilhe

    Redação
    Por Redação AN
    Cerca de 50 pessoas se reuniram para a mobilização
    (Foto: )

    Medicamentos como a Insulina Apidra estão em falta nos postos de saúde de Joinville desde janeiro deste ano. Para não ficar sem o tratamento, algumas pessoas estão pagando mais de R$ 1 mil para conseguir adquirir. Essa falta motivou o protesto realizado nesta terça-feira (9) em Joinville por um grupo com aproximadamente 50 pessoas. Eles partiram da Prefeitura de Joinville por volta das 18h30, e foram até a Regional de Saúde, atual responsável pela distribuição.

    Em Joinville, são cerca de 500 diabéticos que precisam das insulinas especiais. Todos eles são do tipo um, que necessitam injetar as doses diariamente.

    Pessoas com diabetes tipo um geralmente são crianças e adolescentes. Depois que a doença é descoberta, o único tratamento possível é por meio da insulina.

    No caso do Fernando Francisco Constantino, são cinco aplicações diariamente.

    - A insulina é a única salvação do diabético, que ajuda no funcionamento do pâncreas, já que o órgão não funciona mais. A gente precisa da insulina. Sem ela, não dá certo – comenta Fernando em entrevista à NSC TV.

    Ele tem 15 anos, e descobriu a doença aos 12. Como não tem cura, a mãe fica apreensiva. Eles estão sem os dois tipos de insulina do tratamento: Lispro e Lantus, que custam mais de R$ 1 mil por mês.

    - O que a gente pede é que se tem alguém responsável por isso, que use da responsabilidade que precisa porque são vidas. Eles estão brincando com pessoas que necessitam disso para terem vida – afirma Andréa de Oliveira Souza Constantino, mãe do adolescente.

    Mesma situação vive a Ketlen Carolina de Santana Machado. Ela descobriu a doença há sete anos e leva entre quatro e cinco agulhadas de insulina por dia. Uma das que ela precisa está em falta desde janeiro: a Apidra.

    E aí vem o medo de quem tem diabetes.

    - Em longo prazo ele (o diabético) pode ter um problema cardiovascular, pode ter problema no cérebro, um AVC (Acidente Vascular Cerebral). Em longo prazo pode sofre um amputação, pode ter problemas na visão – detalha Ketlen.

    A distribuição em Joinville é feita pelo estado, por meio da Farmácia-Escola, que tem prateleira vazia. E para quem precisa, não dá para esperar.

    - Se a gente não tem, a gente tem que comprar e, por mês, acaba se tornando bem caro – conclui.

    Por nota a Secretaria de Estado da Saúde informou que as insulinas Lispro, Lantus e Apidra são fornecidas por uma ação civil pública para os diabéticos de Joinville. Sobre a insulina Lispro, a Secretaria de Saúde disse que não está em falta. Já sobre a Lantus, será enviada na próxima segunda-feira (15). A Insulina Apidra deve ser entregue no Centro de Distribuição ainda nesta semana, e logo após isso será encaminhada à Secretaria Municipal de Saúde. A partir disso, o agendamento de retirada para os pacientes com diabetes poderá ser realizado.

    Confira a reportagem completa realizada pela NSC TV.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas