nsc
dc

CORONAVÍRUS 

Mantendo distância do coronavírus

Conceitos como "distanciamento social", "quarentena" e "isolamento" fazem parte do vocabulário da comunidade das doenças infecciosas (e dos filmes de terror)

27/03/2020 - 14h56

Compartilhe

Por The New York Times

*Por Tara Parker-Pope

Quando o dr. Asaf Bitton olhou recentemente pela janela de casa em Boston, ficou chocado com o que viu. Embora escolas, escritórios e empresas já tivessem fechado as portas para desacelerar a transmissão do coronavírus, o parque estava cheio de gente.

"Vi pessoas brincando juntas no parque e pensei: 'Isso é loucura.' Por que fechamos as escolas se vamos simplesmente mudar o contato social da escola para o parque?", afirmou Bitton, diretor executivo do Ariadne Labs, no Brigham and Women's Hospital, e da Faculdade de Saúde Pública T.H. Chan, de Harvard.

Com seu senso de urgência, ele enviou um e-mail à esposa para que ela o compartilhasse com os amigos e o postasse no Facebook. O texto viralizou e foi publicado pelo Medium, com o título: "Distanciamento social não é feriado prolongado". Bitton escreveu que, para desacelerar o coronavírus, devemos agir rapidamente e começar a "fazer escolhas diárias para nos afastarmos das outras pessoas o máximo possível".

No entanto, nem sempre é fácil saber como fazer essas escolhas. Conceitos como "distanciamento social", "quarentena" e "isolamento" fazem parte do vocabulário da comunidade das doenças infecciosas (e dos filmes de terror). Na vida real, pais, trabalhadores e até mesmo líderes governamentais têm dificuldades para lidar com tudo isso. A seguir, preparamos um guia para ajudá-los a tomar boas decisões, com base em conselhos de especialistas em saúde pública e em doenças infecciosas.

Distanciamento social

Distanciamento social significa manter uma distância física em relação às pessoas que não vivem com você. Em âmbito comunitário, isso significa fechar escolas e locais de trabalho, cancelar eventos como shows e espetáculos da Broadway. Em nível pessoal, isso significa ficar a dois metros de distância de outras pessoas em locais públicos, além de evitar o contato físico com pessoas que não vivem sob o mesmo teto que você.

Mas um dos aspectos do distanciamento social – a proibição de reuniões com mais de dez pessoas – criou muita confusão. Deu a impressão de que, embora eventos públicos em lugares fechados sejam ruins, não há problema em receber nove pessoas no quintal de casa. Isso não é verdade. Neste momento, todo mundo deve limitar o contato, dentro e fora de casa, apenas aos membros de sua família. Isso significa que está proibido chamar os amigos para jantar, brincar na casa do amiguinho da escola ou chamar alguns colegas para uma festa de aniversário.

Quem deve fazer isso? Todo mundo.

Abrigue-se em casa

Em resumo, o melhor lugar para ficar é em casa. Não saia, a menos que seja absolutamente necessário. Não se socialize com pessoas que não moram com você. Não vá jantar na casa de amigos nem convide amigos de confiança.

Geralmente, você pode sair de casa para buscar coisas essenciais – ir ao supermercado ou à farmácia –, mas você deve limitar essas saídas a no máximo uma vez por semana, se possível. Pessoas que realizam serviços essenciais – trabalhadores da segurança pública, da saúde, da limpeza urbana e do comércio – ainda podem trabalhar. Além disso, você ainda pode visitar uma pessoa se for o cuidador dela.

Há um ponto positivo. Você pode levar o cachorro para passear ou fazer exercícios (por períodos curtos) em áreas externas, desde que fique a pelo menos dois metros de distância dos outros.

"Neste momento, estou dizendo às pessoas que é possível praticar atividades solitárias ou acompanhadas em áreas externas, desde que respeitem a distância mínima. Devemos evitar o contato face a face, especialmente em espaços confinados", afirmou Carolyn C. Cannuscio, professora associada de medicina da família e saúde comunitária da Faculdade de Medicina Perelman, da Universidade da Pensilvânia.

Quem deve fazer isso? Todos que vivem em áreas onde as autoridades determinaram que as pessoas devem se abrigar em casa. Mas muitos especialistas em doenças infecciosas afirmam que as pessoas deveriam fazer isso voluntariamente para impedir que o vírus se espalhe. "Todos devem ficar em casa", afirmou a dra. Kryssie Woods, epidemiologista hospitalar e diretora de prevenção a infecções no Mount Sinai West.

Automonitoramento

Isso significa medir a temperatura a intervalos regulares e observar os sinais da infecção pelo coronavírus, incluindo febre, falta de ar e tosse seca. Pessoas que realizam o automonitoramento devem ficar em casa e limitar a interação com os outros.

Quem deve fazer isso? O automonitoramento serve para pessoas que acham que podem ter sido expostas ao vírus, mas tiveram apenas um contato distante com a pessoa infectada. Pode ser alguém em sua órbita – por exemplo, um colega de trabalho, um palestrante em uma conferência ou os pais de um colega de classe do seu filho –, mas não uma pessoa com quem você teve contato físico próximo. Consulte o médico para saber se o automonitoramento é recomendado para sua situação específica.

Autoquarentena

Esse termo é usado para separar e restringir a movimentação de uma pessoa que está bem, mas que esteve recentemente em contato com alguém que descobriu que estava com o vírus. Uma pessoa em autoquarentena deve seguir as regras do abrigo em casa, mas não pode sair para fazer compras nem interagir em público – mesmo que limitadamente – por um período de 14 dias. (Os amigos devem trazer as compras.)

Estar em quarentena significa ficar em casa, longe de outras pessoas, incluindo pessoas que moram sob o mesmo teto, durante um período de 14 dias. A pessoa em autoquarentena deve dormir em um espaço separado do resto da família.

Quem deve fazer isso? Qualquer pessoa que não tenha os sintomas, mas que tenha entrado em contato com alguém que ficou doente.

Autoisolamento

O isolamento é usado para separar uma pessoa que foi diagnosticada ou que apresenta os sintomas da doença, incluindo tosse, febre e falta de ar, mas que ainda não foi testada ou não recebeu o resultado do exame. Pessoas em isolamento devem ficar confinadas a um quarto separado, com pouco ou nenhum contato com o resto da casa (incluindo animais de estimação), além de usar um banheiro separado, se possível. Na maioria das vezes, as pessoas doentes vão se sentir mal, mas conseguirão pegar bandejas deixadas à porta ou limpar o banheiro depois de usá-lo.

Quem deve fazer isso? Qualquer pessoa com caso confirmado de Covid-19 após conversar com o médico, uma pessoa que aguarda resultados ou alguém que apresenta os sintomas, mas ainda não foi examinado. Todas as pessoas que vivem na casa devem permanecer em autoquarentena.

Quarentena oficial, ou obrigatória

Trata-se do lockdown, ou do fechamento de uma comunidade por parte do governo, como foi feito na Itália, onde a movimentação da população foi severamente restringida. As pessoas ainda podem sair para comprar coisas básicas, ou respirar ar fresco, mas só podem fazer isso de maneira controlada ou de acordo com um cronograma específico imposto pelas autoridades de segurança pública.

Quem deve fazer isso? Todos que vivem em uma área em quarentena. "Ainda não vimos isso nos EUA, mas é só uma questão de tempo", afirmou Bitton.

The New York Times Licensing Group – Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito do The New York Times.

Colunistas