nsc
dc

Série B

Marco Antônio se revolta com derrota do Figueirense: "Difícil trabalhar assim"

Titular pela primeira vez no ano, meia vê Alvinegro ir do céu 2 a 0 para o inverno no revés de 3 a 2

13/11/2018 - 18h26

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

"Difícil trabalhar assim". A frase usada pelo meia Marco Antônio ao deixar o gramado do Orlando Scarpelli, no último jogo do ano em casa do Figueirense, resume o sentimento do elenco ´que abriu 2 a 0 e permitiu a virada do Paysandu, por 3 a 2. A derrota pela 37ª rodada da Série B do Brasileiro mantém o risco de rebaixamento ainda rondando o estádio do Alvinegro na reta final.

– É inexplicável. Abrimos dois gols jogando bem. Recuamos e chamamos o Paysandu. Infelizmente sofremos essa derrota. Isso é reflexo de tudo que vivemos no ano. Difícil trabalhar assim – falou Marco Antônio, titular pela primeira vez na temporada.

O volante Betinho destacou a responsabilidade do elenco pelo resultado negativo como mandante. O atleta foi substituído logo no início do segundo tempo por causa de dores. Do banco, ele viu Timbó marcar de cabeça aos 45 minutos o tento do triunfo do Paysandu.

– Foi culpa nossa mesmo. É revoltante para nós mesmos. A gente vê como os times vêm jogar, com chutão e nós queremos controlar. Depois fica difícil. Aconteceu que tomamos a virada. Temos que trabalhar como se fosse mesmo a última. Seguir trabalhando – completou Betinho.

Com 46 pontos, o Figueirense precisa de pelo menos um ponto na partida contra o CRB no próximo dia 24 para permanecer na Série B sem depender de qualquer outro placar.

Veja mais notícias do Figueirense

Confira a tabela da Série B do Brasileiro 2018

Colunistas