nsc
    nsc

    Projeto

    Mário Motta: Florianópolis adotará mão de obra de presos nos serviços de manutenção

    Prefeito assina na próxima segunda-feira convênio com a Secretaria de Justiça e Cidadania do Estado

    04/03/2017 - 03h38

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    (Foto: )

    O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, assina na próxima segunda-feira, 6 de março, convênio com a Secretaria de Justiça e Cidadania do Estado para utilizar a mão de obra de detentos do regime semiaberto em trabalhos de manutenção da cidade. De acordo com a prefeitura, limpezas de terrenos baldios e conserto de prédios públicos estão entre as atividades.

    O número de detentos utilizados será variável de acordo com a demanda de cada ação. Todos serão escolhidos por bom comportamento. Os apenados vão receber um salário mínimo pelo trabalho, além de um dia a menos de pena para cada três dias trabalhados. Além dos detentos do regime semiaberto, o convênio também inclui pessoas que cumprem pena alternativa. Até que enfim alguma iniciativa nesse sentido. Recebe meu apoio pelos dois lados: pela utilização da ociosidade dos presos e suas recuperações e pela manutenção de uma cidade que se viu praticamente abandonada nos últimos meses.

    O EXEMPLO VEM DAQUI MESMO

    Vale lembrar que, em dezembro de 2012, teve início no Estado de Santa Catarina um projeto de ressocialização dos presos denominado Caminhos da Cidadania, na época com cinco frentes de trabalho. Os detentos faziam a roçada às margens de rodovias estaduais. Quase 40 presos trabalhavam nas regiões de Lages, Joaçaba, Chapecó, Joinville e Blumenau e outros 10 detentos começariam a trabalhar no Sul do Estado, na limpeza interna do Aeroporto de Jaguaruna. Projeto vitorioso que esperamos tenham continuado.

    Leia mais comentários de Mário Motta

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas